Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



sem trânsito até à la maison du Gabin!

by perplex3r, em 01.03.21

Português/Portuguese

As segundas-feiras, mesmo sem o tráfego aborrecido, correrias para os últimos autocarros e as longas esperas pelos comboios suburbanos atrasados continuam, virtualmente, a serem esgotantes quando queremos viajar para o conforto do nosso lar.

La Maison de Gabin, que associa o clássico piano com bossa nova conduz, mesmo sem uma voz que nos direccione, para um momento relaxante pós dia de trabalho. Vamos fazer aquela viagem de regresso, cansados, ligeiramente tristes, mas sabemos que aquele jantar a dois vai deliciar a nossa alma e, se não for caso disso, o nosso sofá vai fazer com que não nos sintamos sozinhos em frente uma imagem pixelizada de um serviço de streaming qualquer. É isso que o primeiro álbum desta banda italiana, composta por Filippo Clary e Max Bottini, nos consegue fazer sentir, mesmo depois de melodias repletas de sons com influências jazz e vocais que recorrem a histórias de Gypsy Kings, a damas fumadoras de film noir e de música electrónica do início do século XXI, com letras em inglês, espanhol e francês. 

Doo Uap, Doo Uap, Doo Uap (nº3 em Itália) é o single para a sexta-feira mas, como iniciámos a semana, ficamo-nos com La Maison, para percorrermos o quartos que ficaram fechados durante o dia, os corredores que estavam escuros e que, agora, com a noite, estão cheios de luz. Podemos ainda, de forma subtil, após abrirmos o relaxante vinho tinto, viajar por mil e uma histórias de amor adormecidas com Une Histoire D'Amour  ou Mille et Une Nui Des Desires, que nos relembra dos percursos para casa, em tempos de estudante, após termos aberto o nosso coração por entre o escuro frio, debaixo de um candeeiro sem cor de rua meio apagado, num dia cincento, ao dizermos:

- Je t'aime!

English/ Inglês

Mondays, even without the boring traffic, the run for the last buses and the long waits for the delayed trains, they continue to be virtually exhausting when we want to travel to the comfort of our home.

La Maison de Gabin, which combines the classic piano with bossa nova, leads, even without a voice to direct us, to a relaxing moment after work. We are going to make that return trip, tired, slightly sad, but we know that dinner for two will delight our soul and, if not, our sofa will make us not feel alone in front of a pixelated image of a any streaming service. This is what the first album of this Italian band, composed by Filippo Clary and Max Bottini, can make us feel, even after melodies full of sounds with jazz influences and vocals that resort to the stories of Gypsy Kings, smoking film noir actresses and electronic music from the beginning of the 21st century, with lyrics in English, Spanish and French.

Doo Uap, Doo Uap, Doo Uap (No. 3 in Italy) is the single for Friday but, as we started the week, we get stuck with La Maison, to go through the rooms that were closed during the day, the corridors that were dark and, now are full of light at night. We can also, in a subtle way, after opening the relaxing red wine, travel One Thousand and One Nights  with Une Histoire D'Amour or Mille et Une Nui Des Desires, which reminds us of the journeys home, in student times, after we opened our hearts through the cold darkness, under a dimly lit street lamp, on a gray day, when we said:

- Je t'aime!

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 20:12

Sade, dis-moi; Sade, donne-moi
Sade, tell me; Sade, give me


Português / Portuguese

Todos nós temos desejos, desejos de alcançar um novo posto de trabalho, de atingir um patamar de riqueza e, mais do que aqueles que nos são incutidos, existem sempre aqueles desejos que (para uma visão bem puritana) são demasiado pecaminosos para este mundo.
Sadeness (Part 1) de Enigma (5 milhões de singles vendidos) mistura o canto religioso, os vocais sensuais da cantora alemã Sandra, que teve Maria Magdalena nos tops na década de 80, com uma voz masculina que questiona os desejos do Marquês de Sade. São desejos mesclados numa canção que alcançou o número um durante 5 semana nas Eurochart e em mais de 24 países (Reino Unido e US, por exemplo) e que, em alguns, o título foi alterado para Sadness(Part 1), retirando, dessa forma, o pecado que este single poderia conter e atribuindo-lhe mais melancolia que respostas a desejos carnais.
Desta forma, tal como na música, podemos sempre questionar os nossos desejos mais íntimos, podemos até mesmo misturar o que de mais puro temos em nós sem nunca descurar o outro lado do espelho, aquele prazer que nos pode ser oferecido pelo outro, aquele mesmo em que dois corpos se juntam e partilham o que têm de mais íntimo. Aqui, o nome do Marquês substitui-se pelo teu, porque as questões que lhe são dirigidas podem muito bem ser respondidas por ti. Aliás, nesta mistura de sons de flauta e batidas podes, muito bem, reflectir até que ponto te encontras fechado a convenções e tradições obsoletas ou limitativas.
Em suma, não será apenas Sadeness que se encontra actual 27 anos depois, mas também o álbum MCMXC a.D que é mais do que uma busca  num mundo medieval, cheio de sons de floresta, de grilhões que prendem as mãos e a mente e de pessoas que pretendem encontrar respostas únicas e libertadoras às suas questões mais íntimas.Para começar a viagem, por este vídeo, ficamos com Principles of Lust (Os Princípios da Luxúria), a trilogia que Sadeness se insere, porque o pecado, esse, nunca fez mal a ninguém!

 

English/Inglês
We all have desires, desires to get a new job, to be wealthier, and more than the ones that are instigated, there are always those which (for a puritan vision)are too sinful for this world.
Sadness (Part 1) by Enigma (5 million singles sold) mixes religious chants, the sensual vocals by German singer Sandra, who had Maria Magdalena in the charts in the 80's with a male voice that questions the desires of Marquis de Sade. Those are desires mingled in a song that reached number one for 5 weeks on the Eurochart and in more than 24 countries (UK and USA, for example) and in some of them the title was changed to Sadness (Part 1), removing, in that way, the sin that this single could contain  giving to it more melancholy than responses to carnal desires.
In this way, as in the song, we can always question our most intimate desires, we can even mix the purest things we have in us without forgetting what’s on the other side of the mirror, that pleasure that can be given by the other, that one when two bodies come together and share the most intimate things they have. Here the name of the Marquis is replaced by yours, because the questions that are asked him can well be answered by you. In fact,  in this mixture of flute sounds and beats you may well meditate on to what extend you are closed by conventions and obsolete or limited traditions.
In short, it is not only Sadeness that is uptodate 27 years later, but also the album MCMXC which is more than a search through a medieval world, full of forest sounds, of fetters that hold the hands and the minds and of people who want to find unique and liberating answers to their most intimate questions. To start this journey, through the video, we have the Principles of Lust, the trilogy in which Sadeness is part of, because sinning never harmed anyone!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 13:46

note

(Português)
Devido à nova imagem do blog, todos os posts anteriores a 2017 podem surgir com formatação diferente. Um novo ano, uma nova vida, nova música, nova imagem!

(English)
Due to the new image, all posts prior to 2017 may come up with a different format. A new year, a new life, new music and new image!



@bout me

foto do autor


text me

Tradutor/Translator


back to music & Spotify

Subscreve/Subscribe Playlist

Back to Music,Love & Lifestyle on Spotify!




Thank You's

 

Sapo Destaques - 27.04.17

Sapo Destaques - 16.04.17

 

 

158228775_799677383988548_6468362411738584546_n.jp




Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.