Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



(vinyl) sounds ... a nossa kitchen disco!

by perplex3r, em 05.03.21

Songs From The Kitchen Disco

Português/ Portuguese

Quando não pudemos ir até à disco, o nosso santuário de sexta-feira à noite, ela vem até nós, cheia de bolas de cristal, correrias desenfreadas, sorrisos, boa disposição e música para nos fazer cantarolar. 

Esta premissa levou Sophie Ellis-Bextor, durante o primeiro confinamento, a abrir a Kitchen Disco, religiosamente, todas as sextas. Estávamos perante um momento descontraído cheio de músicas originais e alguns covers, em que a família participava nos directos do Instagram ... tal sucesso, conduziu a esta edição especial de Songs From The Kitchen Disco, uma espécie de best of da sua longa carreira que, após a sua passagem pela banda indie The Audience, a música de dança lhe deu o verdadeiro valor quando assinou Groovejet (If This Ain't Love) com dj Spiller e levou o single a número 1 no Reino Unido.

Na cozinha, talvez, seja o local do início da nossa sexta-feira, quando deixamos o nosso computador a despedir-se da semana na sala, abrimos a nossa primeira garrafa e nos mimamos com uma entrega da Uber Eats. Vamos buscar a lâmpada colorida que comprámos para a passagem d'ano, colocamos a agulha no disco azul e o volume no máximo. Take Me Home torna-se descontextualizado, dado este distânciamento social que temos que seguir, mas revela aqueles namoricos de fim de semana durante adolescência, tal como Heartbreak (Make Me a Dancer) com os FreemasonsCrying At The Discotheque, vai trazer recordações e memórias inesquecíveis que queremos tanto repetir depois de uma viagem por 20 temas que vão desde a música house, dance, pop e chegam aos sons kitsch dos anos 80.

Até colocar-mos o Lado D desta longa compilação, enchemos a sala de cores, de video chamadas com amigos e abrimos a nossa ______ (preencher com um número) garrafa. Take me (out of) home .....mas até lá, encontramo-nos na pista de dança que fica entre a mesa de jantar e aquele móvel que não conseguimos trocar a tempo no Ikea. Será que iremos ter Murder On The Dancefloor com aquele dedo do pé? Vamos ver ...

Happy Friday!

English/Inglês

When we were unable to go to the disco, our Friday night sanctuary, it comes to us, full of crystal balls, runaways, smiles, good mood and music to make us sing along.

This premise led Sophie Ellis-Bextor, during the first confinement, to open the Kitchen Disco, religiously, every Friday. We were facing a relaxed moment full of original songs and some covers, in which the family participated in the Instagram stories ... such success, led to this special edition of Songs From The Kitchen Disco, a kind of best of her long career that, after her stint with the indie band The Audience, dance music gave her true value when she signed Groovejet (If This Ain't Love) with dj Spiller and took the single to number 1 in the UK. 

The kitchen is, perhaps, where we start our Friday, when we leave our computer saying goodbye to the week in the living room, we open our first bottle and treat ourselves with a delivery from Uber Eats. Let's get the colored lamp that we bought for New Year's, put the needle on the blue disk and the volume at its maximum. Take Me Home becomes out of context, given this social distance that we have to follow, but it reveals those weekend flirtations during adolescence, such as Heartbreak (Make Me a Dancer) with the Freemasons. Crying At The Discotheque, will bring unforgettable memories and memories that we want to repeat after a trip through 20 songs that range from house music, dance, pop and reach the kitsch sounds of the 80s. 

Until we put Side D of this long compilation, we fill the room with colors, with video calls with friends and opened our ______ (fill with a number) bottle. Take me (out of) home ..... but until then, we find ourselves on the dance floor between the dining table and that piece of furniture that we were unable to change in time at Ikea. Will we have Murder On The Dancefloor with that toe? We will find out ... 

Happy Friday!

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 20:25

The Cardigans - Long Gone Before Daylight (Original Pictures)

Português/Portuguese

Pelas ruas meia desertas,com algum frio à mistura e uma boa dose de optimismo, caminhamos para casa com The CardigansLong Gone Before Daylight reeditado num saco bem protegido (uma daquelas compras impulsivas que fazem todo o sentido). Não queremos que um dos melhores álbuns de sempre não conheça a alegria de ser tocado pela agulha do gira-discos.

Long Gone Before Daylight (o platinado nº1 na Suécia) chegou aqui a casa cheio de  memórias de histórias terminadas, inacabadas e outras que não passaram apenas de imaginação. Ao olharmos directamente para a capa, sentimos que estamos rodeados de amigos no aconchego de uma noite de conversas filosóficas e de opiniões bem vincadas, no Museu d'Avó, por entre a penumbra das velas, das tapas e copos de vinho tinto que não param de chegar à mesa debaixo de um candelabro.

Communication abre a discussão, logo após o líquido ter deslizado para dentro de um copo, e, em 2021 tal como em 2003, continua a fornecer inúmeras questões sobre o que significa estar em comunicação com outro. Por entre ligações reais e virtuais, em que estamos com a função ocupado ou ausente, ligamos e desligamos as nossas ligações e queremos ter a certeza que não perdemos tempo em época de ligações rápidas. Mas, se pensarmos bem, podemos não ter aprendido a esperar, tal como quando ligávamos o nosso modem de 56Kb, perdíamos a ligação e tentávamos, incessantemente, voltar a comunicar.

O segundo copo de vinho, vem trazer as metáforas bélicas que o Amor é perito em usar. Em You're The Storm somos um país que busca ser conquistado, que procura ser feliz mas cuja a sua história é feita de longas e tortuosas guerras. Apesar disso, acreditamos que é essa história que leva à conquista de fronteiras que se esbatem quando nos apaixonamos, formando um único, não perfeito, mas feliz, território.

Com uma edição dupla em vinil de 180 gramas, abrimos a segunda garrafa para colocarmos o segundo disco após termos observado as fotos do quinteto em grande formato. A seguir a um breve silêncio, For What It's Worth irresistivelmente remete-nos para uma manhã primaveril, sentimos uma esperança sem fundamento, mas que nos faz sorrir.  Terminamos com 03:45 No sleep e na terceira garrafa, sem que a conversa a dois tenha perdido sentido. Parece que, apesar de todas estas distrações, conseguimos comunicar melhor que nunca.

Long Gone Before Daylight vai perdurar, pela noite dentro ... com a mensagem do 4º álbum destes suecos simpáticos, que nos trouxeram, ao longo de vários anos, hits pop em filmes dramáticos, como Lovefool, conduções loucas em My Favourite Game e colaborações únicas como Burning Down the House com Tom Jones, e que já falámos num tempo em que este blog era ainda uma criança (lembras-te?).

Inglês / English

Through the half-deserted streets, with some cold mixed with a good dose of optimism, we walk home with The Cardigans and Long Gone Before Daylight reissued in a well-protected bag (one of those impulsive purchases that make perfect sense). We don't want one of the best albums ever to experience the joy of being touched by the turntable's needle.

Long Gone Before Daylight (the platinum No. 1 in Sweden) arrived here full of memories of finished, unfinished stories and others that were  just imagination. As we look directly at the cover, we feel that we are surrounded by friends in the warmth of a night of philosophical conversations and well-defined opinions, at Museu d'Avó, amidst the dim light of candles, tapas and glasses of red wine that never stop coming to the table under a chandelier.

Communication opens the discussion, right after the liquid has slipped into a glass, and in 2021 as in 2003, it continues to provide numerous questions about what it means to be in communication with another person. Between real and virtual calls, in which we are busy or absent, we connect and disconnect our calls and we want to make sure that we don't waste time in times of fast connections. But, if we think about it, we may not have learned how to wait, such as when we used to connected our 56Kb modem, we lost the connection and tried, incessantly, to communicate again.

The second glass of wine brings the warlike metaphors that Love is used to. In You're The Storm we are a country that seeks to be conquered, that seeks to be happy but whose history is made up of long and tortuous wars. Despite this, we believe that it is this story that leads to the conquest of borders that become blurred when we fall in love, forming a unique, not perfect, but happy, territory.

With a double edition on 180 gram vinyl, we open the second bottle to place the second disc after having seen the pictures of the quintet in large format. Following a brief silence, For What It's Worth irresistibly reminds us of a spring morning, we feel a hopeless hope, but one that makes us smile. We ended with 3:45 am No sleep and the third bottle, without the conversation between the two having lost any meaning. It seems that, despite all these distractions, we can communicate better than ever.

Long Gone Before Daylight will continue, into the night ... with the message of the 4th album of these nice Swedes, who brought us, over several years, pop hits in dramatic films such as Lovefool, crazy driving in My Favorite Game and collaborations as Burning Down the House with Tom Jones, and we talked about in a time when this blog was still a child (remember?).

Dedicado a / Dedicated to: Diana, my friend and reader, ich wünsche dir das Beste!

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 18:46

love the 90s - Back To Music,Love & Lifestyle

Português/Portuguese
Sexta-feira ... quase 24 horas antes da maior festa dos anos 90 da Península Ibérica - Love the 90s Madrid. Ainda não haverá muito a dizer, estamos ansiosos, porque sabemos que vamos estar com mais de 16 mil pessoas a viajar pelo tempo. Momentos puros de nostalgia estão a surgir, tal como aqueles que estão presentes neste video e, por isso, já temos a máquina fotográfica com os rolos preparados, os walkmans, as cassettes, as calças de ganga rasgadas, os neons e os discos - e a mala está quase pronta! Já tínhamos tudo delineado quando falámos sobre este evento neste blog a 23 de março e, por isso, tirámos o pó ao vinil e às cassetes para podermos relembrar em analógico a tecnologia da época e as letras das canções. 
Amanhã, dia 13 de maio, se o Festival da Canção é demasiado moderno e a visita do Papa demasiado religiosa para ti, viaja pela década de 90 com os directos do Back To Music,Love & Lifestyle pelo InstagramFacebook porque prometemos uma cobertura do evento passo a passo, música para a geração dos primeiros GameBoys e recordações do liceu... Aliás, é Saturday Night and not one minute we can lose (Whigfield, Saturday Night,1994).
Are you ready for this? (2Unlimited, Are You Ready For This,1992)

English/Inglês
Friday ... almost 24 hours before the biggest party of the 90s of the Iberian Peninsula - Love the 90s Madrid. There is still not much to say, we are anxious because we know we will be with more than 16 thousand people traveling through time. Pure moments of nostalgia are emerging, just like the ones in this video, so we already have the camera with the film prepared, the walkmans, the cassettes, the torned jeans, the neons and the vinyl - and the bag is almost ready! We already had everything outlined when we talked about this event in this blog on March 23 and, therefore, we took the dust out of the vinyl and the cassettes so that we can remember the analogical technology of that time and the lyrics.
Tomorrow, May 13, if Eurovision is too modern and the Pope's visit too religious for you, travel through the 90's with Back To Music, Love & Lifestyle live through Instagram and Facebook because we promise to cover the event step-by-step, music for the generation of the first GameBoys and high school memories. After all, it’s Saturday Night and not one minute we can lose (Whigfield, Saturday Night,1994)
Are you ready for this? (2Unlimited, Are You Ready For This, 1992)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 14:02

Sade, dis-moi; Sade, donne-moi
Sade, tell me; Sade, give me


Português / Portuguese

Todos nós temos desejos, desejos de alcançar um novo posto de trabalho, de atingir um patamar de riqueza e, mais do que aqueles que nos são incutidos, existem sempre aqueles desejos que (para uma visão bem puritana) são demasiado pecaminosos para este mundo.
Sadeness (Part 1) de Enigma (5 milhões de singles vendidos) mistura o canto religioso, os vocais sensuais da cantora alemã Sandra, que teve Maria Magdalena nos tops na década de 80, com uma voz masculina que questiona os desejos do Marquês de Sade. São desejos mesclados numa canção que alcançou o número um durante 5 semana nas Eurochart e em mais de 24 países (Reino Unido e US, por exemplo) e que, em alguns, o título foi alterado para Sadness(Part 1), retirando, dessa forma, o pecado que este single poderia conter e atribuindo-lhe mais melancolia que respostas a desejos carnais.
Desta forma, tal como na música, podemos sempre questionar os nossos desejos mais íntimos, podemos até mesmo misturar o que de mais puro temos em nós sem nunca descurar o outro lado do espelho, aquele prazer que nos pode ser oferecido pelo outro, aquele mesmo em que dois corpos se juntam e partilham o que têm de mais íntimo. Aqui, o nome do Marquês substitui-se pelo teu, porque as questões que lhe são dirigidas podem muito bem ser respondidas por ti. Aliás, nesta mistura de sons de flauta e batidas podes, muito bem, reflectir até que ponto te encontras fechado a convenções e tradições obsoletas ou limitativas.
Em suma, não será apenas Sadeness que se encontra actual 27 anos depois, mas também o álbum MCMXC a.D que é mais do que uma busca  num mundo medieval, cheio de sons de floresta, de grilhões que prendem as mãos e a mente e de pessoas que pretendem encontrar respostas únicas e libertadoras às suas questões mais íntimas.Para começar a viagem, por este vídeo, ficamos com Principles of Lust (Os Princípios da Luxúria), a trilogia que Sadeness se insere, porque o pecado, esse, nunca fez mal a ninguém!

 

English/Inglês
We all have desires, desires to get a new job, to be wealthier, and more than the ones that are instigated, there are always those which (for a puritan vision)are too sinful for this world.
Sadness (Part 1) by Enigma (5 million singles sold) mixes religious chants, the sensual vocals by German singer Sandra, who had Maria Magdalena in the charts in the 80's with a male voice that questions the desires of Marquis de Sade. Those are desires mingled in a song that reached number one for 5 weeks on the Eurochart and in more than 24 countries (UK and USA, for example) and in some of them the title was changed to Sadness (Part 1), removing, in that way, the sin that this single could contain  giving to it more melancholy than responses to carnal desires.
In this way, as in the song, we can always question our most intimate desires, we can even mix the purest things we have in us without forgetting what’s on the other side of the mirror, that pleasure that can be given by the other, that one when two bodies come together and share the most intimate things they have. Here the name of the Marquis is replaced by yours, because the questions that are asked him can well be answered by you. In fact,  in this mixture of flute sounds and beats you may well meditate on to what extend you are closed by conventions and obsolete or limited traditions.
In short, it is not only Sadeness that is uptodate 27 years later, but also the album MCMXC which is more than a search through a medieval world, full of forest sounds, of fetters that hold the hands and the minds and of people who want to find unique and liberating answers to their most intimate questions. To start this journey, through the video, we have the Principles of Lust, the trilogy in which Sadeness is part of, because sinning never harmed anyone!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 13:46

#throwbackthursday with some Kandi!

by perplex3r, em 30.03.17

disco heaven vinil 2.jpg

Português / Portuguese

Alguns Kandi(es) bem doces para esta quinta feira. Aqui por casa, (re)descobrimos umas das edições em vinil da uma compilação da editora Hed Kandi, também ela já presença habitual neste blog, principalmente nos meses de verão. Disco Heaven 02.02 é a banda sonora para o nosso céu, em que o disco se mistura com as batidas de dança e com o denominado disco-house,presente no filme Studio 54, repleto de refrões e vozes de Ultra Naté, Shelley Nelson, Amber e do inconfundível Tunde (Lighthouse Family). Um total de 8 temas em versão extended enchem esta edição em vinil e são nada mais, nada menos, que um sample à compilação editada em CD.
Para tornar esta viagem pelas nuvens ainda mais memorável, contamos com remisturas do sueco Stonebridge para And It Hurs de DaYeene, do nova iorquino Kenny Dope para Believe de  Nathan Haines e do francês François Kervokian para High dos Lighthouse Family, ele que também remisturou o delicioso e épico Forever More dos Moloko.
Basicamente, para fruir esta edição dupla do LP ao máximo, basta preparar uma bebida fresca, cheia de hortelã e com um travo de gin ou martini, levantar a agulha e pousá-la na primeira faixa. Depois disso, encher a varanda com os amigos, deixar o sol brilhar e, já que amanhã é sexta feira, fazer um brinde ao fim de semana. Saúde!

 

English / Inglês
Some very sweet Kandi(es) for this Thursday. Here at home, we (re)discovered one of the vinyl editions of a compilation from the label Hed Kandi, also a usual presence in this blog, mainly in the summer. Disco Heaven 02.02 is the soundtrack to our heaven, in which disco is mixed with the dance beats and with the so-called disco-house,featured on the film Studio 54, filled with choruses and voices from Ultra Naté, Shelley Nelson, Amber and the unmistakable Tunde (Lighthouse Family). A total of 8 tracks  in extended versions fill this edition in vinyl and are nothing more, nothing less, than a sample to the compilation edited in CD.
To make this journey through the clouds even more memorable, we have remixes by the Swedish Stonebridge for DaYeene's And It Hurs, by the New Yorker Kenny Dope for Believe by Nathan Haines and by the Frenchman François Kervokian for High by the Lighthouse Family, who also had remixed Moloko's delicious and epic Forever More.
Basically, to enjoy this double edition of the LP to the max, just prepare a fresh drink, full of mint and taste of gin or martini, lift the needle and put  it on the first track. After that, fill the porch with friends, let the sun shine and, since tomorrow is Friday, make a toast to the weekend. Cheers!

17577633_10206556245903619_910678282_n.jpg
1.
Stars on 54 If You Could Read My Mind (Original Club Mix)

2. Jask - Beautiful (Jask's Original Mix)

3. DJ Antoine feat. Eve Gallagher - Take It Or Leave It (Extended Mix)

4. Stefano Gamma - Reachin' (Stefano Gamma Tribute Mix)

5. Andrea De' Medici AKA 24 H - More Love (Original Edit)

6. Nathan Haines - Believe (Kenny Dope Remix)

7. DaYeene - And It Hurts (Stone's 2001 12'' Mix)

8. Lighthouse Family - High (François K Vocal 12'' (Pt. 1 & 2))

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 11:08

note

(Português)
Devido à nova imagem do blog, todos os posts anteriores a 2017 podem surgir com formatação diferente. Um novo ano, uma nova vida, nova música, nova imagem!

(English)
Due to the new image, all posts prior to 2017 may come up with a different format. A new year, a new life, new music and new image!



@bout me

foto do autor


text me

Tradutor/Translator


back to music & Spotify

Subscreve/Subscribe Playlist

Back to Music,Love & Lifestyle on Spotify!




Thank You's

 

Sapo Destaques - 27.04.17

Sapo Destaques - 16.04.17

 

 

158228775_799677383988548_6468362411738584546_n.jp




Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds