Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 

Ruhe
Das höchste Glück auf Erden
Kommt sehr oft nur durch Einsamkeit in das Herz
 

 

Português/Portuguese
Numa sexta-feira, outrora movimentada de carros, luzes vermelhas, verdes e amarelas, entrecortadas pela chuva, de correrias, de vozes no metro e de telefonemas a alto e bom som pela avenida, tudo em busca do início de uma happy hour pela baixa, fugíamos todos a momentos de silêncio (Ruhe) em busca de experiências que borbulhavam som.
Hoje, num dia frio de Fevereiro, buscamos um silêncio recortado de melodias que não sejam eufóricas, mas que não sejam demasiado introspectivas para este nosso confinamento. Como resolver esta dualidade? 
Não será a lermos Johann Christoph Friedrich von Schiller, que o iremos conseguir. Mas a ouvirmos a banda electrónica que partilha o seu sobrenome. Com uma carreira que iniciou no final do milénio, e com mais de 7 milhões de álbuns vendidos (bilingues), duetos com Sarah Brightman, Nadia Ali, Kim Sanders, Mike Oldfield, entre outros, temos uma fusão de classicismo e sons electrónicos e tecnologias, numa amálgama de emoções sonoras.
Symphonia é isso mesmo, pois nunca nos faz resvalar em emoções interiores demasiado pessimistas e, simultaneamente, não cria a euforia necessária que nos faria querer abrir a porta de casa, apesar de oferecer crescendos emotivos, em pouco mais de uma hora (Ah, e não saber Alemão não implica em nada não querer desbravar caminhos por estes sons sentados no sofá)
Freitag ... uma garrafa de vinho tinto, as portadas abertas para ver a chuva a bater nas janelas, Symphonia de fundo e ____________ (preencher com o que mais te faz falta numa noite relaxante). 

Inglês/English
On a Friday, once bustling with cars, red, green and yellow lights, interrupted by rain, rushing, voices in the metro and loud calls on the avenue, all in search of the beginning of a happy hour downtown , we all ran away from moments of silence (Ruhe) in search of experiences that bubbled sound.
Today, on a cold February evening, we seek a silence cut out of melodies that are not euphoric, but that are not too introspective for our confinement. How to resolve this duality?
Reading Johann Christoph Friedrich von Schiller, will not be the answer. But listening to the electronic band that shares his surname. With a career that started at the end of the millennium, and with more than 7 million (bilingual) albums sold, duets with Sarah Brightman, Nadia Ali, Kim Sanders, Mike Oldfield, among others, we have a fusion of classicism and electronic sounds and technologies, in an amalgamation of sonorous emotions.
Symphonia is just that, because it never makes us slip into overly pessimistic inner emotions and, at the same time, it does not create the necessary euphoria that would make us want to open the door of our home, despite offering emotional growth, in just over an hour (Ah, and not knowing German does not imply that you do not want to open paths through these sounds sitting on the sofa).
Freitag ... a bottle of red wine, the shutters wide open to see the rain hitting the windows, Symphonia in the background and ____________ (fill in with what you miss most on a relaxing night).

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 19:35

Source: lifemusic.ru

 ...Sometimes, you don't even have the time to realize
what is happening to your life,
that it has already happened...
the world moves too fast...
let's recapture the essence of time.
(Robert Miles)

 

Português/Portuguese
A 9 de Maio de 2017 desaparece em Ibiza Robert Miles, o produtor italo-suiço que revolucionou a música de dança a meio da década de 90 com o seu som dream house, mais tarde, denominado dream trance em que as batidas fortes são acompanhadas por piano. Foi com Children (5 milhões de singles vendidos) que alcançou este feito quando rebentou as charts pelo mundo fora, com um impressionante número 1 em mais de doze países, mais de 13 semanas em número 1 na Eurochart Top 100  e influenciou as produções electrónicas nos anos seguintes.
Para além disso, a história que está por detrás desta sua aventura electrónica, a que levou a criar Children e o álbum Dreamland, que contém Fable e One & One (feat. Maria Nayler), é deveras interessante e torna-o não só num músico especial mas também num deejay  consciente do que se passa(va) na club/rave culture (na época). Devido ao crescente número de mortes aos sábados em que proliferavam cada vez mais discotecas com  excessos de álcool (e não só), a polícia italiana chegou mesmo a indicar estes acontecimentos como um flagelo. É certo que o público saía eufórico, ainda com energia ou com sono e, irresponsavelmente, pegava no volante e conduzia até casa após horas de música repetitiva e eufórica e  Robert Miles pretendeu acalmar os ânimos nos finais dos seus sets, quase como trazer uma sensação de relaxamento e calma após os excessos. É certo que a consciência da importância da vida é de cada um, mas é quase como seguir o lema de que para qualquer problema se todos contribuirmos podemos criar soluções, aliás a medida foi até  aprovada  pelas autoridades italianas.
Após cinco álbums dizemos, então, um até já e um OBRIGADO, por todas as melodias de piano, pela mistura com o jazz, o progressive house e chillout que nos proporcionou tantos momentos únicos nas pistas de dança, nas viagens longas de carro e nas festas ao ar livre. A música faz-nos sonhar e como Miles escreveu um dia, o mundo mexe-se rapidamente e, por isso, talvez devemos todos alcançar os nossos sonhos, lutar por eles e celebrar a vida.
R.I.P. Robert Miles!


English/Inglês
On May 9, 2017 Robert Miles passed away in Ibiza, the Italian-Swiss producer who revolutionized dance music in the mid-90s with his dream house sound, later called dream trance in which the strong beats are accompanied by piano. It was with Children (5 million singles sold) that he achieved this feat when it broke the charts around the world, with an impressive number 1 in more than twelve countries and more than 13 weeks in number 1 in the Eurochart Top 100 and influenced the electronic productions in the years that followed.
In addition, the story behind his electronic adventure, which led to the creation of Children and the album Dreamland, which contains Fable and One & One (feat. Maria Nayler), is very interesting and makes him not only a special musician but also a conscious deejay about what was(is) happening in the club/rave culture (at that time). Due to the growing number of deaths on Saturday nights when more and more discos were being opened with alcoholic excesses (and not only that), the Italian police even indicated these events as a scourge. Certainly the audience left them euphoric, still energetic or sleepy, and irresponsibly took the wheel and drove home after hours of repetitive and euphoric music and Robert Miles intended to calm the moods in the end of his sets, almost like bringing a sensation of relaxation and calm after all the excesses. Certainly the audience left them euphoric, still energetic or sleepy, and irresponsibly took the wheel and drove home after hours of repetitive and euphoric music and Robert Miles intended to calm the moods in the end of his sets, almost like bringing a sensation of relaxation and calm after all the excesses. Certainly the awareness of the importance of life belongs to everyone, but it is almost like following the slogan that for any problem if we all contribute we can create solutions, in fact the measure was even approved by the Italian authorities.
After five albums we then say a see you soon  and a THANK YOU for all the piano melodies, the mix with jazz, progressive house and chillout that has provided us so many unique moments on dance floors, long car trips and outdoor parties. Music makes us dream, and as Miles wrote one day, the world moves quickly and therefore, perhaps, we should all achieve our dreams, fight for them and celebrate life.
R.I.P. Robert Miles!

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 10:26

this is my MESSAGE OUT TO YOU!

by perplex3r, em 26.04.17

Português/Portuguese
Quando caminhamos pela praia, tão próximos do mar e uma das ondas vem com toda aquela espuma fria e bate nos teus pés ... sentes aquele frio arrepiante inicial, olhas para o horizonte e pensas que querias ficar ali, a ver o pôr-do-sol para sempre. É esta sensação que o mais recente single de André Tanneberger nos provoca, para além de nos transportar para um momento a dois um tanto ao quanto saudosista. De repente, vemos um pequeno objecto a flutuar na água ... vemos uma pequena garrafa, enviada por um naúfrago dos mares do norte, e lemos que esta mensagem musical tem duas versões - a versão rádio e extended - sendo que a original foi retirada do mais recente duplo álbum Next editado a 21 de abril e conta com a colaboração de Robbin & Jonis e F51.
Sabemos que já lá vão uns anos desde que as 9 horas (9pm Till I Come) chegaram ao número um da UK chart (o primeiro single trance a fazê-lo) assim como uma panóplia de álbuns, singles e compilações duplas, mas ainda sentimos aquele soft trance próprio do verão, aquele arrepio após uma tarde estendidos numa grande toalha de praia partilhada com quem mais gostamos e a pele a estalar com todo o sal. Isto apenas acontece porque ATB continua a manter o seu som característico, letras simples, embora repletas de significado e, ao mesmo tempo, adiciona-lhe uma produção mais recente e que se afasta da música electrónica que se ouve nos dias de hoje, quase que como fosse oriunda de um mundo à parte. 
Talvez as palavras do tema não sejam as que mais se adquem à mensagem que queres enviar, mas podem muito bem ser o ponto de partida para quebrares o gelo com quem piscaste o olho na véspera de feriado, voltares a falar com aquele amigo que,razões à parte, deixaste de escrever ou, mais importante, iniciares uma conversa contigo próprio. Escolhe a garrafa, o papel, a caneta e não deixes nada por dizer ... 


English/Inglês
When we walk along the beach, close to the sea and one of the waves come with all that cold foam and hit your feet ... you feel this initial chilling cold, you look at the horizon and think you want to stay there, watching the sunset forever and ever. This is the sensation that André Tanneberger's most recent single provokes us, in addition to transporting us to a nostalgic moment lived by two people. Suddenly, we see a small object floating in the water ... we see a small bottle, sent by a castaway from the northern seas, and we read that this musical message has two versions - a radio and extended version - being the original taken from the most recent double album Next released on April 21 and features Robbin & Jonis and F51.
We all know that some years have passed since 9PM (Till I Come) has reached number 1 in the UK Chart (the first trance single ever to reach it), as well as panoply of albums, singles and double compilations, but we can still that soft trance summer feeling, that chill after spending the whole afternoon lying on the towel shared with the one we love and our skin popping because of all that salt. This happens because ATB continues to keep his characteristic sound, simple lyrics, although full of meaning and at the same time, adds a more recent production but moving away from the electronic music we hear nowadays, almost like coming from a different world.
Maybe the words on the track are not the ones convey  the message you want to send, but they may well be the starting point for breaking the ice with whom you winked the eye last holiday’s eve, talk to that friend again who, for reasons apart, you stop writing to or, more importantly, start a conversation with yourself. Choose the bottle, the paper, the pen and leave nothing to be said ...

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 15:35

2009 Summer Anthems Countdown (#22)

by perplex3r, em 02.07.09

English

   
Português

The Summer comes for us all and if it is here with all of its splendour, we might want to feel someone. That’s exactly what ATB tells us in this taken from his second album Two Worlds.
On a balcony in the Algarve, during the hot nights, surrounded by candles, stars, glasses of red wine and good company….all of this before the long kiss in the pool under the moonlight that makes us to fall in love and let the passion float through our veins and elevate us to a narcotic state for our heart.
9 P.M. (‘Til I Come) , the number 1 single for ATB in the U.K., was the time when this Summer sensation started and, until now, it hasn’t ended. Therefore, the track that has as a title the name of the season that has t more lovers couldn’t be left out of this countdown.

 

 

 

 

The Summer quando chega, chega para todos e se ele está por aí, com todo o seu esplendor, talvez queiramos sentir alguém. É exactamente isso que ATB nos diz neste single retirado do seu segundo álbum Two Worlds.
Naqueles terraços algarvios, nas noites quentes, rodeados de velas, estrelas, copos de vinho tinto e boa companhia….tudo isto antes daquele longo beijo na piscina sob o luar que nos leva a apaixonar e deixar que a paixão flua entre as nossas veias e nos eleve a um estado demasiado narcótico para o nosso coração.
9 P.M. (‘Till I Come), o número 1 de ATB no Reino Unido, foi a hora em que toda esta sensação de Verão começou e, até agora, ainda não terminou! Assim, não poderia deixar de faltar nesta contagem a música que tem como título a estação do ano que mais amantes tem.

 


23.
Shaft - Sway (Mucho Mambo)
24. Mylo - In My Arms
25. Tim Deluxe feat. Sam Obernik - It Just Won't Do
26. Dr. Motte & Westbam - Love Parade: One World, One Future
27. Crystal Waters - The Boy Of Ipanema
28. T-Spoon - Sex On The Beach
29. 2 Eivissa - Oh La La La
30. Sunfreakz feat. Andrea Britton - Counting Down The Days (Axwell Edit)

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 19:38

Calvin Harris...is not alone!

by perplex3r, em 11.05.09

 

(Português/Portuguese)
Em 2007 Calvin Harris orgulhosamente disse I Created Disco e todos os cépticos ficaram rendidos à sua capacidade criativa de associar as batidas de anos 80, com a electrónica de hoje. Por isso mesmo, colaborou com Kylie Minogue, Sophie Ellis Bextor e remisturou Ting Tings, Kaiser Chiefs, All Saints entre outros.
Agora, em 2009, ele volta a surpreender tudo e todos com I’m Not Alone, o último single que atingiu, durante duas semanas, o nº1 no Reino Unido e serve de introdução ao segundo álbum ainda não editado. I’m Not Alone prova que a essência electrónica dançável pode ser divertida e, simultaneamente, há quem afirme que o single representa uma volta aos últimos anos da década de 90. Contudo, ninguém poderá considerar esta produção fora de moda, uma vez que existem, para além da versão original, remisturas fabulosas de TiestoDeadmau5 e Hervé.
Iremos então saber o que é não ficar só? Talvez, se a resposta a “Can you stay up for the weekend” for positiva…e porque não será?! Como ainda é segunda-feira, divirtam-se com o fabuloso vídeo do single, um tanto ao quanto Frankenstein, e preocupem-se com a companhia de fim-de-semana daqui a alguns dias!


(English/Inglês)

In 2007 Calvin Harris proudly announced I Created Disco and all the skeptical people surrendered to his creative capacity of mixing late 80’s beats with today’s electronic sounds. That is the reason why he collaborated with Kylie Minogue, Sophie Ellis Bextor and remixed, among other, Ting Tings, Kaiser Chiefs and All Saints.
Now, in 2009, he surprises all of us with I’m Not Alone, the latest single that got into the number 1 position in the UK Singles Charts and is the introduction to his new (unreleased) album. I’m Not Alone proves that the essence of the electronic music can be fun and, at the same time, there are some that consider this single as a turn back into the late 90’s. However this production is not dated as it not only has the great original versions but also fabulous remixes from Tiesto, Deadmau5 and Hervé.
Will we know what it is to be alone? Maybe, if the answer to question “Can you stay up for the weekend” is negative. It is only Monday today so, have fun with the Frankestein(ish) video and think about your company for the weekend in a few days.

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 18:55

note

(Português)
Devido à nova imagem do blog, todos os posts anteriores a 2017 podem surgir com formatação diferente. Um novo ano, uma nova vida, nova música, nova imagem!

(English)
Due to the new image, all posts prior to 2017 may come up with a different format. A new year, a new life, new music and new image!



@bout me

foto do autor


text me

back to music & Spotify

Subscreve/Subscribe Playlist

Back to Music,Love & Lifestyle on Spotify!




Blogs Portugal

Thank You's

 

Sapo Destaques - 27.04.17

Sapo Destaques - 16.04.17

 

 




Tradutor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds