Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Let me re-, let me reintroduce myself
Case you forgot, no, I'm not records on your shelf

Português/Portuguese

Em 2021, após momentos de alguma energia bem negativa, reparamos que não somos aqueles que éramos em 2007, mas mantemos toda a nossa originalidade, com um travo bem mais clássico, qual vinho do Porto, qual quê? Mas será mudámos realmente? 

(Provavelmente,) NÃO! E ainda bem... não temos que, agora, ter medo da nossa originalidade e do que somos, pensamos, cremos e gostamos. Assim, Let Me Reintroduce Myself, em estilo que combina reggae, ska, pop é um sing-a-long que remete a tempos de pôr do sol, uma caipirinha e uma areia bem branca. Para além disso, prova que quando avançámos pelos anos da nossa vida,  reparamos que cada momento de lá atrás, ficou presente no nosso futuro (seremos sempre uns 90's kid?). Tal como Gwen Stefany, que dispensa apresentações, também nós passámos por momentos musicais apaixonantes bem diferentes, mas que nos fazem aquilo que somos hoje, pois tivémos aquelas histórias tristes de Cool e já dançámos até de manhã bem mais ricos do que estamos hoje ...

Em suma, o single que chegou ao #17 no Billboard US Digital Sales, apenas serve de aperitivo ao próximo álbum desta que vem, desde 1996, dizendo que era apenas uma menina (I'm Just A Girl), mas que soube, muito bem, como  transformar o mundo, quando se tornou a lenda urbana de Hollaback Girl.

Inglês/English

In 2021, after moments of some very negative energy, we noticed that we are not the ones we were in 2007, but we keep all our originality, with a much more classic taste, Port Wine, or what? But did we really change?

(Probably) NOT! And thankfully ... now, we don't have to be afraid of our originality and what we are, think, believe and love. Thus, Let Me Reintroduce Myself, in a style that combines reggae, ska, pop is a sing-a-long that refers to times of sunset, a caipirinha and very white sand. Furthermore, it proves that when we went through the years of our life, we noticed that every moment from there, was present in our future (will we always be some 90's kid?). Like Gwen Stefany, who needs no introduction, we also had very different passionate musical moments, but they make us what we are today, because we had those sad stories from Cool and we danced until the morning much richer than we are today ...

In short, the single that reached #17 on the Billboard US Digital Sales, only serves as an aperitif to the next album of this girl, who since 1996 has been saying that she is just a girl (I'm Just A Girl), but that she knew, very well, how to transform the world, when became the urban legend of Hollaback Girl.

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 19:16

go outside and BREATHE

by perplex3r, em 10.05.17

I brought you something close to me
Left for something you see though your head
You haunt my dreams / There's nothing to do but believe
Just Believe / Just Breathe

Português / Portuguese
Breathe dos franceses Télépopmusik é,provavelmente, a música chillout mais adequada a tardes na piscina, com muito sol e calor, bebidas misturadas e coloridas e uma sensação de férias eternas, aliás o vídeo por Jordan Scott (filha de Ridley Scott) fomenta essa ideia. Estávamos no ano de 2001 quando o álbum Genetic World foi editado e em 2002 quando a voz calma de Angela McCluskey rompeu as rádios com este single que, não será preciso explicar porquê, chegou à UK Singles Charts, à US Billboard Hot Dance Club Play Chart e foi nomeado para um Grammy.
Em 2017 surgem novas remisturas que vão desconstruir totalmente a versão original, oferecendo uma viagem que explora o experimental, o chillout e downtempo. O parisiense Kartell assina dois remixes, slow (video) e club remix, conseguindo manter a sensação relaxante original, com o primeiro mix, e transformando o tema num deep house anthem com o segundo. Em oposião temos as remisturas de Cézaire e Duñe e  Katuchat que são quase como um excesso de experimentalismo electrónico que envolve e que se adapta e adequa a espaços/clubs alternativos.
Assim, podemos respirar um pouco de vários mundo electrónicos através de um EP peculiar, ou a vida também não precisasse de ser remisturada de vez em quando, com sons desconexos, provenientes de experiências mais ou menos positivas e, acima de tudo, de vivências únicas. Em suma, é um pouco sobre isso que estas remisturas nos levam a pensar e,acima de tudo, sentir, pois se existem coisas boas algures no nosso passado, porque não dar-lhes um nova memória mantendo o sentimento original?

English/ Inglês
Breathe from the French band  Télépopmusik is probably the most suitable chillout song  for afternoons in the pool, with lots of sun and heat, with mixed and colourful drinks and a sense of eternal holidays, besides the video by Jordan Scott (daughter of Ridley Scott) fosters this idea . We were in the year 2001 when the album Genetic World was released and in 2002 when a calm voice of Angela McCluskey broke the radios with this single, no need to explain why it reached to the UK Singles Charts, the US Billboard Hot Dance Club Play Chart and was nominated for a Grammy.
In 2017 new remixes appear that will totally deconstruct the original version, offering a journey that explores the experimental, chillout and downtempo. Parisian Kartell signs two remixes, slow (video) and club remix, managing to maintain an original relaxing sensation with the first mix, and turning the track into a deep house anthem with the second one. Opposed to them we have remixes by Cézaire and Duñe and Katuchat that are almost like an excess of electronic experimentalism that surrounds us and are adapted to alternative places/clubs.
Thus, we can breathe a little of several  electronic worlds through a peculiar EP, as  life needs  to be remixed from time to time, with disconnected sounds, coming from more or less positive experiences, above all, from unique ones. In short, it is a bit this that these remixes lead us to think and, above all, feel, because if there are good things in our past, why not give them a new memory while maintaining the original feeling?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 12:58

All I wanna do is go to sleep
With my taped up heart and my open bottle
Me and my sheets

Português/Portuguese
A vida é apenas altos e baixos ... especialmente quando encontramos o amor nossas vidas, acreditar nesses sentimentos e fazer tudo o que precisamos para fazer esse conto de fadas durar uma vida. No entanto, ao longo dos anos podemos sentir tristeza, alegria, emoção, felicidade, dor ... tudo só porque começamos a AMAR.
Clara Mae, (ex Ace Of Base) cantora de 25 anos da Suécia , foi recrutada pela dupla norueguesa Kream e entregou este single influenciado por Lean On. Embora a música tenha sido influenciada durante os últimos anos pelo som de Major Lazer, este ainda mantém a sua produção original e acrescenta um sentimento de verão a uma história de amor muito triste. Existe ainda a versão acústica, bem mais melancólica, para além de remisturas em estilo trap de Disto, e viagens por praias e areias brancas por Lash e Joe Mason.
Tem em mente que nem todas as histórias terminam em lágrimas e, se entretanto, és apenas tu e teus lençóis esta sexta-feira com uma garrafa aberta, certifiqua-te de beber um bom vinho e ouvir boa música (esta é aquela música que embora exprima exatamente o teu estado de espírito, será um lembrete de que tu, somente TU, és o único que pode desvirar teu coração e aproveitar novamente vida!).
Bom fim de semana!


English/Inglês
Life is just ups and downs ... specially when we find the love our lives, believe in those feelings and do whatever we need to in order to make that fairytale last a lifetime. However, throughout the years we may experience saddeness, joy, excitement, happiness, pain .... all just because we started to LOVE.
Clara Mae, (ex Ace of Base) the 25-year-old singer from Sweden, was recruited by the norwegian duo Kream and delivered this Lean On influenced hit single. Although music has been influenced over the past years by Major Lazer sound, this one still keeps its original production and adds a summer feeling to a very sad love story. There is also the accoustic version, as well as remixes sounding like trap music by Disto, and trips through beaches and white sands by Lash and Joe Mason.
Keep in mind that not all stories end in tears and, if in the meantime, it is just you and your sheets this Friday with an open bottle, make sure you drink a nice one and listen to good music (this is that song that even thougite sands h expresses exactly your state of mind, will be a reminder that you, only YOU, are the one that can untape your heart and enjoy life back again!).
Have a nice weekend!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 14:23

love and OTHER GIRL(s)

by perplex3r, em 03.05.17

Português / Portuguese
Quando contamos os dias, as horas, as semanas e juntámos tudo e obtemos anos e anos de relações, sabemos que nem todas dão certo. Algumas são apenas pequenos parágrafos de páginas escritas à mão, outras transformam-se em pequenos folhetos de jornal e, para o melhor ou para o pior, algumas são mesmos livros com páginas e páginas de acontecimentos, repletos de lágrimas, de abraços, partilhas e algum egoísmo. Nada é fácil quando acaba, mas essa experiência pode muito bem ser enriquecedora, construir uma nova personalidade e obter o melhor que o outro nos ofereceu mas, acima de tudo, crescer sem nunca deixarmos de sermos nós próprios.
Other Girl de Morgan Page com Rayla retrata o final de uma relação, em que não se é capaz de apostar na sinceridade, de chegarmos ao momento de dizermos "Já não gosto de ti" e não porque não conseguimos (apenas) por cobardia, mas porque, secretamente, escrevemos umas linhas de histórias com outra pessoa. Descobrir isso, dessa forma, leva a frases como "não és quem eu pensava", e talvez não fosse mesmo, já que o outro tem, desde o dia um, ser ele próprio e nós nunca devemos (embora seja difícil) criar imagens ao nosso gosto. No final das contas, a fase de construir castelos e de príncipes e princesas já deveria ter terminado há muito.
Assim, mais até do que triste, Other Girl torna-se uma experiência positiva,uma break up song em que nos faz abrir os olhos, libertar de tudo o que não seja positivo e viver a vida com um alegre sorriso invejável. Tu não és mais nem menos que a outra rapariga, és apenas tu e, simplesmente, não irias a lado nenhum se continuasses nessa histórica, tornavas-te numa personagem de uma telenovela, sempre às voltas. Por isso, o melhor é mesmo apostar em ouvir em versão extended do tema, usufruir dos vocais da bela Rayla e a produção deste produtor que já ganhou dois grammies e já remisturou Katy Perry e The Temper Trap, por exemplo.

English/Inglês
When we count the days, the hours, the weeks and gather everything and we get years and the years of relationships. Some are just small paragraphs of handwritten pages, others turn into little newspaper pamphlets, and for better or for worse, some are books with pages and pages of events, full of tears, of hugs, some selfishness. Nothing is easy when it is over, but this experience may well be enriching, building a new personality and getting the best the other has offered us, but above all, growing up without ever ceasing to be ourselves.
Other Girl by Morgan Page with Rayla portrays the end of a relationship, in which one is not able to bet on sincerity, to come to the moment of saying "I do not love you anymore" and not because we can not say (just) due to cowardice, but because, secretly, we have started writing lines of stories with another person. To discover this, in this way, we come up with sentences like "you are not what I thought you were", and maybe he/she wasn’t, since the other has to be himself, since day one, and we should not (even though it is difficult) imagine things as we want them to be. In the end, the time building castles and princes and princesses should already be gone.
So, more than being a sad song, Other Girl becomes a positive experience, a breakup song which opens our eyes, free us from everything that is not positive and makes us live a life with a cheerful smile. You are not more or less than the other girl, you are just you and, simply, you wouldn’t go anywhere if you would continue to be in this story, you would become a character on a long soap opera.  Therefore it is the best to love the extended version of the song, enjoy the vocals of the beautiful Rayla and the production of this producer who has already won two grammies and has already remixed Katy Perry and The Temper Trap, for example.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 14:37

this is my MESSAGE OUT TO YOU!

by perplex3r, em 26.04.17

Português/Portuguese
Quando caminhamos pela praia, tão próximos do mar e uma das ondas vem com toda aquela espuma fria e bate nos teus pés ... sentes aquele frio arrepiante inicial, olhas para o horizonte e pensas que querias ficar ali, a ver o pôr-do-sol para sempre. É esta sensação que o mais recente single de André Tanneberger nos provoca, para além de nos transportar para um momento a dois um tanto ao quanto saudosista. De repente, vemos um pequeno objecto a flutuar na água ... vemos uma pequena garrafa, enviada por um naúfrago dos mares do norte, e lemos que esta mensagem musical tem duas versões - a versão rádio e extended - sendo que a original foi retirada do mais recente duplo álbum Next editado a 21 de abril e conta com a colaboração de Robbin & Jonis e F51.
Sabemos que já lá vão uns anos desde que as 9 horas (9pm Till I Come) chegaram ao número um da UK chart (o primeiro single trance a fazê-lo) assim como uma panóplia de álbuns, singles e compilações duplas, mas ainda sentimos aquele soft trance próprio do verão, aquele arrepio após uma tarde estendidos numa grande toalha de praia partilhada com quem mais gostamos e a pele a estalar com todo o sal. Isto apenas acontece porque ATB continua a manter o seu som característico, letras simples, embora repletas de significado e, ao mesmo tempo, adiciona-lhe uma produção mais recente e que se afasta da música electrónica que se ouve nos dias de hoje, quase que como fosse oriunda de um mundo à parte. 
Talvez as palavras do tema não sejam as que mais se adquem à mensagem que queres enviar, mas podem muito bem ser o ponto de partida para quebrares o gelo com quem piscaste o olho na véspera de feriado, voltares a falar com aquele amigo que,razões à parte, deixaste de escrever ou, mais importante, iniciares uma conversa contigo próprio. Escolhe a garrafa, o papel, a caneta e não deixes nada por dizer ... 


English/Inglês
When we walk along the beach, close to the sea and one of the waves come with all that cold foam and hit your feet ... you feel this initial chilling cold, you look at the horizon and think you want to stay there, watching the sunset forever and ever. This is the sensation that André Tanneberger's most recent single provokes us, in addition to transporting us to a nostalgic moment lived by two people. Suddenly, we see a small object floating in the water ... we see a small bottle, sent by a castaway from the northern seas, and we read that this musical message has two versions - a radio and extended version - being the original taken from the most recent double album Next released on April 21 and features Robbin & Jonis and F51.
We all know that some years have passed since 9PM (Till I Come) has reached number 1 in the UK Chart (the first trance single ever to reach it), as well as panoply of albums, singles and double compilations, but we can still that soft trance summer feeling, that chill after spending the whole afternoon lying on the towel shared with the one we love and our skin popping because of all that salt. This happens because ATB continues to keep his characteristic sound, simple lyrics, although full of meaning and at the same time, adds a more recent production but moving away from the electronic music we hear nowadays, almost like coming from a different world.
Maybe the words on the track are not the ones convey  the message you want to send, but they may well be the starting point for breaking the ice with whom you winked the eye last holiday’s eve, talk to that friend again who, for reasons apart, you stop writing to or, more importantly, start a conversation with yourself. Choose the bottle, the paper, the pen and leave nothing to be said ...

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 15:35

note

(Português)
Devido à nova imagem do blog, todos os posts anteriores a 2017 podem surgir com formatação diferente. Um novo ano, uma nova vida, nova música, nova imagem!

(English)
Due to the new image, all posts prior to 2017 may come up with a different format. A new year, a new life, new music and new image!



@bout me

foto do autor


text me

back to music & Spotify

Subscreve/Subscribe Playlist

Back to Music,Love & Lifestyle on Spotify!




Blogs Portugal

Thank You's

 

Sapo Destaques - 27.04.17

Sapo Destaques - 16.04.17

 

 




Tradutor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.