Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Foundations: amor e(m) confinamento ..

by perplex3r, em 24.02.21

You said I must eat so many lemons,
'cause I am so bitter.
I said "i'd rather be with your friends mate,
'cause they are much fitter"

Português/Portuguese

Foundations de Kate Nash nunca fez tanto sentido como agora...nem quando estávamos apaixonados durante aquela idade da inocência ou, até mesmo, durante os nossos famosos twenties em que,para nós, o mundo era uma infindável lista de possibilidades, que se foram desvanecendo com o tempo.

Estamos, agora, naquele momento em que o nosso amor foi encontrado e, com o qual, temos que partilhar todas aquelas coisas fofas que, no início, achávamos que seriam tão características e que não as trocávamos por nada ... até hoje! Podemos dizer, amo-te tal como és, porque te vejo ao fim do dia e a saudade fica mais apertada; mas agora, gostávamos de dizer amo-te tal como és, mas se mudares esta coisinha pequenina, vou gostar ainda mais. Exemplos? Que tal lavares a loiça? Parares de comer e fazeres migalhas quando estou em vídeo chamada ou, se calhar, parares de ouvir essa música de uma vez por todas? Estamos a entrar num colapso em que o amor e uma cabana pode não chegar, em que vamos buscar aquelas ironias infantis que, maldosamente, nos podem trazer por breves momentos durante a semana, alguma a alegria/tristeza.

Este single, que chegou ao Top 10 do Reino Unido, num ano particularmente especial na música (2007), entre cantores conhecidos pelo MySpace e Youtube e alguns mp3 espalhados pelos programas peer to peer nos fazia pensar se os nossos corações estavam destinados ao que tínhamos ao lado. Ainda, trouxe à tona aqueles sentimentos de revolta e de vergonha, com um travo de ironia em atos impensáveis. Uns anos volvidos, Kate Nash traz, docemente, a questão se podemos ou não esquecer os detalhes de que a vida são feitos. Será por isso que este álbum se chamou Made of Bricks (UK nº1)? Talvez ...

O que é certo é que esta casa, hoje, foi construída a dois e não pode, de alguma maneira, ser derrubada por aquela vontade de te deixar na sala com a janela aberta para aprenderes a não beber tanto Casal Garcia a uma quarta-feira. Ou então, não teres um jantar pronto a horas simplesmente porque te apeteceu estar a ver mais um episódio daquela série absurda na Netflix sobre sexo que não podemos ter, já que temos muita gente à nossa volta.

Afinal, a semana está a meio e, na sexta-feira, vamos esquecer estes pormenores ridículos e lembrar o quanto este amor nos faz feliz (mesmo sem ter levantado a tampa da sanita durante 4 dias ou ter sujado o chão com toda aquela comida vegetariana que decidimos fazer depois de ver um programa no 24 Hour Kitchen).

This ... is what love is all about!

English/Inglês

Kate Nash's Foundations has never made more sense than now ... not even when dating during that age of innocence or even during our famous twenties when, for us, the world was an endless list of possibilities, gone fading over time.

We are now in that moment when our love was found and, with whom we have to share all those cute things that, in the beginning, we thought would be so characteristic and that we would not exchange them for anything ... until today! We can say, I love you the way you are, because I see you at the end of the day and the longing gets tighter; but now, we would like to say I love you the way you are, but if you change this little thing, I will like you even more. Examples? How about washing the dishes? Stop eating and making crumbs when I'm on a video call, or maybe stop listening to that song once and for all? We are entering a collapse in which love and a hut may not be enough, in which we seek those childish ironies that, maliciously, can give us some joy / sadness for brief moments during the week.

This single, which reached the UK's Top 10, in a particularly special year in music (2007), among singers known for MySpace and Youtube and a few mp3s spread across peer to peer programs made us wonder if our hearts were destined for what we had next to us. Still, it brought up those feelings of revolt and shame, with a touch of irony in unthinkable acts. A few years later, Kate Nash sweetly raises the question of whether or not we can forget the details of what life is made of. Is that why this album was called Made of Bricks (UK # 1)? Maybe ...

What is certain is that this house, today, was built by two and cannot, in some way, be overthrown by that desire to leave you in the room with the window open for you to learn the lesson of not to drink so much Casal Garcia on a Wednesday.  Or, not having a dinner ready on time simply because you felt like watching another episode of that absurd series on Netflix about sex that we can't have, since we have a lot of people around us.

After all, the week is almost over and, on Friday, we will forget these ridiculous details and remember how happy this love by our side makes us (even without having lifted the toilet lid for 4 days or having soiled the floor with all that vegetarian food you decided to make after watching a program on  24 Hour Kitchen).

This ... is what love is all about!

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 20:41

#throwbackthursday au revoir, PARIS?

by perplex3r, em 06.04.17

Palais Garnier, Paris, http://backtobasic.blogs.sapo.pt

One day, we're gonna live in Paris (I promise)
And every night we'll watch the stars 
They'll be out for us

Português/Portuguese
Paris,single editado em 2008 e presente no álbum homónimo (nº21 UK Charts) dos britânicos Friendly Fires conta com os backing vocals das americanas Au Revoir Simone, mas que na remistura de Vito de Luca (Aeroplane) tomam o lugar do vocalista. Ao contrário da história do single com o mesmo nome editado pelos Chainsmokers em 2017, em que Paris é um sentimento pelo qual tivémos que fugir dos nossos pais para lhes mostrarmos aquilo que valemos, neste Paris remisturado por Aeroplane, temos uma viagem por uma cidade electrónica e iluminada numa mistura de disco e 80s synth-pop.
Paris, Londres, Porto ... indiferente ao sítio onde estejamos,procuramos aquele espaço para uma vida a dois. Durante o dia, ou durante a noite polvilhada de luzes que realçam o nosso sorriso, entrámos em edifícios altos, palacetes e palácios que nos mostra a imobiliária que diz ser capaz de transformar a nossa ideia num sonho. Entramos num deles e todo aquele espaço vazio nos envolve, mas sentimos que o nosso mundo não cabe debaixo de um tecto ornamentado.
Então, decidimos  esperar um pouco mais ("hold on a little more") porque sentimos que queremos as estrelas como o limite do nosso mundo, em que tu vens, numa noite quente de primavera, quase sem roupa, para a pequena varanda onde espero por ti com um Casal Garcia bem gelado . É a esta cidade de Paris que esta remistura nos transporta e será esta melodia que nos acompanhará nesse momento.


English / Inglês
Paris, a single released in 2008 and featured in the self-titled album Friendly Fires (No.21 UK Charts), features background vocals from the American band Au Revoir Simone, but on the remix by Vito de Luca (Aeroplane) they take the singer's place. Unlike the story of the single with the same name released by the Chainsmokers in 2017, in which Paris is a feeling for which we run away from our parents to prove our own value, in this Paris remixed by Aeroplane, we have a trip through an electronic and illuminated city in mixture of disco and 80s synth-pop.
Paris, London, Porto ... regardless of where we are, we look for that place for a life of two. During the day, or during a night sprinkled with lights that highlight our smile, we enter tall buildings, small palaces and bigger palaces that the real estate, which says that is capable of transforming our idea into a dream, shows us. We enter one of them and all the empty space surrounds us, but we feel that our world does not fit under a decorated ceiling.
So we decide to "hold on a little more" because we feel that that we want the starts as the edge of our world, where you come to me, on a hot spring night, almost with no clothes, to the small balcony where I am waiting for you with a chilled bottle of Casal Garcia (wine). It is to this city of Paris that this music transports us and it is this melody that will make us company in this moment.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 18:18

English

   
Português

“I know I’ve asked to much of you / and I pushed you away”

Can the simplicity of those words shake the skeptical ones, the   unbelievers and those who are cold because of the weather or life? It seems that in the blossom of a spring that has been proving to be cold, Woman’s Hour can show us the sunlight in our musical world. Fiona Burgess, William Burgess, Nicolas Graves, Josh Hunnisett managed to shake this season with the track Her Ghost, fresh, melodic and electronically simple (without being poor)!

To prove that, one has the promo video which turns into gestures Fiona’s words, the voice that came be part of the list of indie bands and force our hearts to have hope in the music business in 2014.

In relation to Love, when we have nothing left to say, we can simply give that long hug and listen ….

 

“I know I’ve asked to much of you / and I pushed you away”

Pode a simplicidade de tais palavras estremecer os mais cépticos, os descrentes e o  que estão frios pelo tempo ou pela vida? Parece que no florescer de uma primavera que se tem demonstrado fria,  Woman’s Hour consegue abrir um raio de sol no nosso mundo musical. Fiona BurgessWilliam BurgessNicolas GravesJosh Hunnisett conseguiram abalar o início da estação com o tema Her Ghost, fresco, melódico e electronicamente simples (sem parecer pobre!).

A provar isso mesmo, está o video de promoção que transforma em gestos as palavras de Fiona, a voz que veio para ficar e entrar na lista de bandas indie  e obrigar a nosso coração a ter esperança na música no ano de 2014.  

E se em relação ao Amor, não temos nada a dizer, podemos simplesmente dar aquele abraço prolongado e ouvir …

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 19:34

Dream On Christian and Robyn!

by perplex3r, em 19.01.09

 
(Português/Portuguese)

Dream On é o resultado da colaboração da femme fatale sueca Robyn com Christian Falk. Se em 1991 Gypsy Woman de Crystal Waters marcou a música de dança ao preocupar-se com questões sociais, Dream On vai mais longe e retrata todos aqueles que estão ou se sentem fora da esfera da normalidade e cujos sonhos são possíveis de se concretizarem. Com um texto fabuloso e uma melodia de provocar sensações estranhas, o single oferece ainda remisturas bem interessantes, tal como o Sista Bossan Remix, para os que ainda adoram aqueles beats muito 80’s, Wipe Beat Remix, se deliram com electrónica estilo Tiga e ainda a remistura de Ashley Beedle para os inícios calmos de uma noite de diversão.
Afinal, o mundo é muito mais que um sítio (im)perfeito onde qualquer um de nós tem o direito de continuar a sonhar…
 
(English/Inglês)
Dream On is a result of the collaboration between the Swedish femme fatale Robyn and Christian Falk. If in 1991 Gypsy Woman from Crystal Waters marked the dance music because it was a song about social concerns, Dream On goes further and depicts all of those who feel outside the normal sphere and whose dreams are possible to come true. With a fabulous text and a melody able to provoke weird sensations, the single also offers very interesting remixes, as the Sista Bossan remix, for those who love the 80’s beats, the Wipe Beat Remix, if you do like the electronic sounds similar to Tiga and the remix from Ashley Beedle for the beginning of a night out.
In the end, the world is much more than an (im)perfect place where any of us has the right to dream…
 

 

</script>

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 20:00

Ondo With Uno! Play it loud!

by perplex3r, em 23.04.08

 (Português/Portuguese)

De Entre Ríos chegou Sebastián Carreras, que depois de se libertar das margens formou o projecto Ondo, para criar músicas pop com todas as melodias que as sonoridades electrónicas nos podem oferecer. Incrivelmente, Sebastián é oriundo da Argentina, ou seja, do outro lado do Atlântico, mas isso torna a sua música uma brisa bem fresca e única, uma vez que esteve a cargo da composição, escrita, produção, mistura e gravação do álbum de apresentação Uno.
Desta forma, e apesar de fazer parte do grupo Entre Rios, o multifacetado Sebastián decidiu navegar por outras correntes e oferecer um álbum de 13 temas interessantes. Assim, desengane-se quem pensa que vai estranhar pelo facto de ser um álbum em espanhol, porque depois de carregarem no play e ouvirem a introdução de Personal, quando chegar à voz, tal como eu, só vão pensar que nada iria ficar melhor do que a língua espanhola. Para além do single há a fantástica Delante de Mi, bastante nostálgica e mágica, e Mirame com uma letra inspirada, singular e acompanhada por uma instrumentação acústica e melancólica, tal como a remistura de Marea.
Em suma, até o mais céptico terá que se render e visitar de seguida a página de Sebastién para fazer o download de 3 temas de Uno, gratuitamente.

  

(English/Inglês)

From Entre Ríos (between rivers) came Sebastián Carreas, who after releasing himself of the shore formed the project Ondo to create pop music with all the melodies that electronic music can provide. Incredibly, Sebastián comes from Argentina, that means, the other side of the Atlantic, but that turns his music into a soft and unique breeze, as he composed, wrote, produced, mixed and recorded himself the debut album Uno.
Therefore, and though he is part of the group Entre Ríos, the multitalented Sebástien decided to sail in other waters and offer an interesting 13 track album. As a result, don’t fool yourself just because it is a Spanish album, as once you press play and listen to the intro of Personal, like I did, all you be thinking of is why is the Spanish language so perfect here. Also, together with the single, there are the fantastic, very nostalgic and magic Delante de Mi and Mirame, with very inspiring and remarkable lyrics followed by a melancholic and acoustic scoring, like the remix of Marea.
To sum up, even the most sceptical will surrender and after that will visit Sebastián’s webpage to download 3 tracks from Uno, for free.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 12:24

note

(Português)
Devido à nova imagem do blog, todos os posts anteriores a 2017 podem surgir com formatação diferente. Um novo ano, uma nova vida, nova música, nova imagem!

(English)
Due to the new image, all posts prior to 2017 may come up with a different format. A new year, a new life, new music and new image!



@bout me

foto do autor


text me

Tradutor/Translator


back to music & Spotify

Subscreve/Subscribe Playlist

Back to Music,Love & Lifestyle on Spotify!




Thank You's

 

Sapo Destaques - 27.04.17

Sapo Destaques - 16.04.17

 

 

158228775_799677383988548_6468362411738584546_n.jp




Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds