Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



sem trânsito até à la maison du Gabin!

by perplex3r, em 01.03.21

Português/Portuguese

As segundas-feiras, mesmo sem o tráfego aborrecido, correrias para os últimos autocarros e as longas esperas pelos comboios suburbanos atrasados continuam, virtualmente, a serem esgotantes quando queremos viajar para o conforto do nosso lar.

La Maison de Gabin, que associa o clássico piano com bossa nova conduz, mesmo sem uma voz que nos direccione, para um momento relaxante pós dia de trabalho. Vamos fazer aquela viagem de regresso, cansados, ligeiramente tristes, mas sabemos que aquele jantar a dois vai deliciar a nossa alma e, se não for caso disso, o nosso sofá vai fazer com que não nos sintamos sozinhos em frente uma imagem pixelizada de um serviço de streaming qualquer. É isso que o primeiro álbum desta banda italiana, composta por Filippo Clary e Max Bottini, nos consegue fazer sentir, mesmo depois de melodias repletas de sons com influências jazz e vocais que recorrem a histórias de Gypsy Kings, a damas fumadoras de film noir e de música electrónica do início do século XXI, com letras em inglês, espanhol e francês. 

Doo Uap, Doo Uap, Doo Uap (nº3 em Itália) é o single para a sexta-feira mas, como iniciámos a semana, ficamo-nos com La Maison, para percorrermos o quartos que ficaram fechados durante o dia, os corredores que estavam escuros e que, agora, com a noite, estão cheios de luz. Podemos ainda, de forma subtil, após abrirmos o relaxante vinho tinto, viajar por mil e uma histórias de amor adormecidas com Une Histoire D'Amour  ou Mille et Une Nui Des Desires, que nos relembra dos percursos para casa, em tempos de estudante, após termos aberto o nosso coração por entre o escuro frio, debaixo de um candeeiro sem cor de rua meio apagado, num dia cincento, ao dizermos:

- Je t'aime!

English/ Inglês

Mondays, even without the boring traffic, the run for the last buses and the long waits for the delayed trains, they continue to be virtually exhausting when we want to travel to the comfort of our home.

La Maison de Gabin, which combines the classic piano with bossa nova, leads, even without a voice to direct us, to a relaxing moment after work. We are going to make that return trip, tired, slightly sad, but we know that dinner for two will delight our soul and, if not, our sofa will make us not feel alone in front of a pixelated image of a any streaming service. This is what the first album of this Italian band, composed by Filippo Clary and Max Bottini, can make us feel, even after melodies full of sounds with jazz influences and vocals that resort to the stories of Gypsy Kings, smoking film noir actresses and electronic music from the beginning of the 21st century, with lyrics in English, Spanish and French.

Doo Uap, Doo Uap, Doo Uap (No. 3 in Italy) is the single for Friday but, as we started the week, we get stuck with La Maison, to go through the rooms that were closed during the day, the corridors that were dark and, now are full of light at night. We can also, in a subtle way, after opening the relaxing red wine, travel One Thousand and One Nights  with Une Histoire D'Amour or Mille et Une Nui Des Desires, which reminds us of the journeys home, in student times, after we opened our hearts through the cold darkness, under a dimly lit street lamp, on a gray day, when we said:

- Je t'aime!

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 20:12

 

 

Ruhe
Das höchste Glück auf Erden
Kommt sehr oft nur durch Einsamkeit in das Herz
 

 

Português/Portuguese
Numa sexta-feira, outrora movimentada de carros, luzes vermelhas, verdes e amarelas, entrecortadas pela chuva, de correrias, de vozes no metro e de telefonemas a alto e bom som pela avenida, tudo em busca do início de uma happy hour pela baixa, fugíamos todos a momentos de silêncio (Ruhe) em busca de experiências que borbulhavam som.
Hoje, num dia frio de Fevereiro, buscamos um silêncio recortado de melodias que não sejam eufóricas, mas que não sejam demasiado introspectivas para este nosso confinamento. Como resolver esta dualidade? 
Não será a lermos Johann Christoph Friedrich von Schiller, que o iremos conseguir. Mas a ouvirmos a banda electrónica que partilha o seu sobrenome. Com uma carreira que iniciou no final do milénio, e com mais de 7 milhões de álbuns vendidos (bilingues), duetos com Sarah Brightman, Nadia Ali, Kim Sanders, Mike Oldfield, entre outros, temos uma fusão de classicismo e sons electrónicos e tecnologias, numa amálgama de emoções sonoras.
Symphonia é isso mesmo, pois nunca nos faz resvalar em emoções interiores demasiado pessimistas e, simultaneamente, não cria a euforia necessária que nos faria querer abrir a porta de casa, apesar de oferecer crescendos emotivos, em pouco mais de uma hora (Ah, e não saber Alemão não implica em nada não querer desbravar caminhos por estes sons sentados no sofá)
Freitag ... uma garrafa de vinho tinto, as portadas abertas para ver a chuva a bater nas janelas, Symphonia de fundo e ____________ (preencher com o que mais te faz falta numa noite relaxante). 

Inglês/English
On a Friday, once bustling with cars, red, green and yellow lights, interrupted by rain, rushing, voices in the metro and loud calls on the avenue, all in search of the beginning of a happy hour downtown , we all ran away from moments of silence (Ruhe) in search of experiences that bubbled sound.
Today, on a cold February evening, we seek a silence cut out of melodies that are not euphoric, but that are not too introspective for our confinement. How to resolve this duality?
Reading Johann Christoph Friedrich von Schiller, will not be the answer. But listening to the electronic band that shares his surname. With a career that started at the end of the millennium, and with more than 7 million (bilingual) albums sold, duets with Sarah Brightman, Nadia Ali, Kim Sanders, Mike Oldfield, among others, we have a fusion of classicism and electronic sounds and technologies, in an amalgamation of sonorous emotions.
Symphonia is just that, because it never makes us slip into overly pessimistic inner emotions and, at the same time, it does not create the necessary euphoria that would make us want to open the door of our home, despite offering emotional growth, in just over an hour (Ah, and not knowing German does not imply that you do not want to open paths through these sounds sitting on the sofa).
Freitag ... a bottle of red wine, the shutters wide open to see the rain hitting the windows, Symphonia in the background and ____________ (fill in with what you miss most on a relaxing night).

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 19:35

note

(Português)
Devido à nova imagem do blog, todos os posts anteriores a 2017 podem surgir com formatação diferente. Um novo ano, uma nova vida, nova música, nova imagem!

(English)
Due to the new image, all posts prior to 2017 may come up with a different format. A new year, a new life, new music and new image!



@bout me

foto do autor


text me

back to music & Spotify

Subscreve/Subscribe Playlist

Back to Music,Love & Lifestyle on Spotify!




Blogs Portugal

Thank You's

 

Sapo Destaques - 27.04.17

Sapo Destaques - 16.04.17

 

 




Tradutor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds