Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



(Português/Portuguese)

É verdade, há tantos sentimentos bonitos, alegres e tristes que sentimos ao longo deste verão, ao ladinho do nosso summer love…mas não pode ele crescer? Não pode ele chegar ao calor da lareira deste Inverno? Pode.
Because It’s Not Love (But It’s Still a Feeling) não significa que ele não possa crescer, não quer dizer que aquela paixão não se transforme em amor. É isso mesmo que as britânicas The Pipettes nos apresentam neste fabuloso vídeo, um tanto ao quanto jeito de anos 60,como Sonny J e Frankie Vallie, com cores garridas, danças iguais às dos nossos pais acompanhadas por uma melodia bem alegre, que é capaz de nos deixar ir, sem qualquer problema, ao encontro daquilo que sentimos. Com um álbum We Are The Pipettes e com dois Ep’s, incluindo o fabuloso EP Your Kisses Are Wasted On Me a banda tem provado que, ao longo do tempo, ir buscar inspiração àquilo que estava a ganhar mofo no nosso sótão pode ser muito produtivo.
Assim, vale bem a pena pensar que se Your Kisses Are Wasted On Me pode ser que este Feeling, mais tarde, venha a ser o nosso summer love que perdurará pelo Inverno.
 

(English/Inglês)

It is true that there are a lot of beautiful, happy and sad feelings that we all feel during this summer, next to our summer love…but can’t he grow? Can’t he go through the cold nights next to the fireplace? Yes, it can.
Because It’s Not Love (But It’s Still A Feeling) does not mean that it can’t grow and not turn this passion into love. That’s exactly what the British band The Pipettes presents us in this fabulous video, a little bit with 60’s style,like Sonny J and Frankie Valli, gaudy colours, and moves like our parents did years ago, together with a happy melody that can frees us to find what we feel. With the album We Are The Pipettes and two EP’s, including the great EP Your Kisses Are Wasted One Me, the band proves that sweeping through the old stuff in our attic can become fruitful.
Therefore, one should think that if Your Kisses Are Wasted On Me this Feeling can, later one, be our summer love that last until Winter.
 
</script>

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 17:42

Robyn (vs. or with) Madonna? (You choose!)

by perplex3r, em 18.06.08

 

(Português/Portuguese)

Sim, é verdade, esta é uma batalha de originalidade que se vai estender na nova Tour de Madonna…quem vai fazer o aquecimento será a sueca Robyn que, pelo menos cá em Portugal, terá a oportunidade de se dar a conhecer melhor, uma vez que as suas canções que por tantas rádios europeias passam parecem cá ser negligenciadas.
Posto isto, mais uma coisa é capaz de intrigar qualquer um, é que o álbum Robyn é já considerado por muitos um dos melhores álbuns de 2007, quer a nível instrumental, melódico, lírico, electrónico…e data de 2005. Ora, se a rainha da pop apresenta um álbum estilo Nelly Furtado (sim, sim é o que se diz por aí!), pergunta-se quem poderá oferecer um Candy aqui ao pessoal! Contudo, e tendo já visto Miss Madonna ao vivo, é óbvio, e não valerá a pena enumerar factores, que esta última irá ofuscar qualquer um no exacto momento em que surgir no palco.
Para todos aqueles que, para além de Madonna em versão Timbaland, apreciam a fantástica Robyn, aqui fica a lista dos concertos e, claro está, um dos singles mais loucos retirados do álbum Robyn: Konichiwa Bitches! Mair Robyn aqui (claro!!!)

 

(English/Inglês)

Yes, it is true; the battle for originality will be extended during Madonna’s new Tour…who will do the warm up will be the Swedish singer Robyn that will get the chance to let other people know her songs, as they are rather unknown here in Portugal.
After this, one more thing can intrigue some people, as Robyn’s latest album is considered to be one of the best albums of 2007, as far as music, lyrics, sound are concerned…and is from 2005. Well, if the queen of pop presents an album similar to Nelly Furtado (yes, yes that is what has been said about it!), one can ask who will offer a Candy to us! However, and having already seen Miss Madonna live, it is obvious that she will stun everyone, and one does not need to tell why.
For those who like Madonna in a Timbaland version but prefer Robyn, here is the list of the concerts and, of course, one of the craziest singles taken from the album Robyn: Knochiwa Bitches! For more Robyn check here (of course!)

 

 

26-August Nice: Stade Charles Ehrmann
28-August Berlin: Olympic Stadium
30-August Zurich: Military Airfield Dubendorf
02-September Amsterdam: Arena
04-September Dusseldorf: LTU Arena
09-September Frankfurt: Commerzbank Arena
14-September Lisbon: Parque da Bela Vista
23-September Vienna: Danube Island
27-September Athens: Olympic Stadium

 

</script>

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 19:48

(Português/Portuguese)

Nos dias quentes que chegam no mês de Maio, não haverá nada mais apetecível que um pôr de sol fantástico, acompanhado de amigos e, claro está, música que consiga ser leve, descontraída e simples.
Desta forma, o disco de Jason Mraz  We Sing, We Dance, We Steal Things (13 Maio de 2008) pode muito bem ser o lema para aquele fim-de-semana quente, recheado de calções de praia e de cerveja gelada no fim do dia. O single de apresentação I’m Yours promove esta boa disposição através de uma melodia simples, um pouco estilo de Jack Johnson, com letra sentida, embora ligeira e não muito profunda. Depois de Waiting for My Rocket to Come (Platina, 2002), Mr. A-Z (2005) segue-se o álbum que conta com Colbie Caillat (que só quase um ano depois está a causar furor com o seu descontraído single Bubly em Portugal) que dá voz ao single Lucky que irá ser editado a 20 de Maio, assim como James Morrison no tema Details In The Fabric.
Em suma, Jason Mraz, que já abriu concertos para os Rolling Stones, poderá não oferecer a música mais elaborada, mas consegue colocar um sorriso bem disposto nas caras que, com os óculos de sol escapam dos raios solares e procuram um momento chillout em versão acústica, nos fins de tarde quentes da primavera.
 
 
(English/Inglês)
On these great hot days that come in May, there nothing better than a perfect sunset surrounded by friends, while listening to fresh, light and relaxing music. 
Therefore, Jason Mraz’s album We Sing, We Dance, We Steal Thins (13th May 2008) can be the perfect motto for the long hot weekend, full of summer clothes and cold beer at the end of the day. The debut single I’m Your’s promotes this good mood through a simple melody, almost like Jack Johnson, yet with lyrics that are not so profound, but are cheerful and come from the heart. After Waiting for My Rocket to Come (Platinum, 2002) and Mr. A-Z (2005) follows the album that contains the single Lucky with Colbie Caillat (that only a year after her debut is getting recognized in Portugal with Bubly) to be released in May 20th  and  the track Details In The Fabric with James Morrison.
To sum up, Jason Mraz, who has already opened some Rolling Stones concerts, may not give you the most elaborated music, but can put a smile in all of those faces wearing sunglasses, who seek for a perfect acoustic chillout moment in those hot spring afternoons.
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 19:37

Ondo With Uno! Play it loud!

by perplex3r, em 23.04.08

 (Português/Portuguese)

De Entre Ríos chegou Sebastián Carreras, que depois de se libertar das margens formou o projecto Ondo, para criar músicas pop com todas as melodias que as sonoridades electrónicas nos podem oferecer. Incrivelmente, Sebastián é oriundo da Argentina, ou seja, do outro lado do Atlântico, mas isso torna a sua música uma brisa bem fresca e única, uma vez que esteve a cargo da composição, escrita, produção, mistura e gravação do álbum de apresentação Uno.
Desta forma, e apesar de fazer parte do grupo Entre Rios, o multifacetado Sebastián decidiu navegar por outras correntes e oferecer um álbum de 13 temas interessantes. Assim, desengane-se quem pensa que vai estranhar pelo facto de ser um álbum em espanhol, porque depois de carregarem no play e ouvirem a introdução de Personal, quando chegar à voz, tal como eu, só vão pensar que nada iria ficar melhor do que a língua espanhola. Para além do single há a fantástica Delante de Mi, bastante nostálgica e mágica, e Mirame com uma letra inspirada, singular e acompanhada por uma instrumentação acústica e melancólica, tal como a remistura de Marea.
Em suma, até o mais céptico terá que se render e visitar de seguida a página de Sebastién para fazer o download de 3 temas de Uno, gratuitamente.

  

(English/Inglês)

From Entre Ríos (between rivers) came Sebastián Carreas, who after releasing himself of the shore formed the project Ondo to create pop music with all the melodies that electronic music can provide. Incredibly, Sebastián comes from Argentina, that means, the other side of the Atlantic, but that turns his music into a soft and unique breeze, as he composed, wrote, produced, mixed and recorded himself the debut album Uno.
Therefore, and though he is part of the group Entre Ríos, the multitalented Sebástien decided to sail in other waters and offer an interesting 13 track album. As a result, don’t fool yourself just because it is a Spanish album, as once you press play and listen to the intro of Personal, like I did, all you be thinking of is why is the Spanish language so perfect here. Also, together with the single, there are the fantastic, very nostalgic and magic Delante de Mi and Mirame, with very inspiring and remarkable lyrics followed by a melancholic and acoustic scoring, like the remix of Marea.
To sum up, even the most sceptical will surrender and after that will visit Sebastián’s webpage to download 3 tracks from Uno, for free.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 12:24

Kosheen causes Damages!

by perplex3r, em 24.03.08

  

(Português/Portuguese)
Kosheen continuam a surpreender no mundo da electrónica, mesmo depois do estrondoso e difícil de igual hit remisturado por John Creamer e Stephanie K que provocou orgasmos psicológicos a todos os amantes da música electrónica. Exactamente, nada mais nada menos que Hide U (2001) (2ºvídeo) , que perdurou durante muito tempo nos leitores de cd um pouco por todo o mundo. Depois de Resist, o primeiro álbum seguiu-se Kokopelli que, embora menos conhecido ao nível de singles, em que se destaca All In My Head, conseguiu a proeza de se posicionar no nº6 no UK Álbum Charts. A isso deveu-se ao facto de que, ao contrário do que se podia encontrar em Resist, em Kokopelli era possível encontrar letras mais profundas e ritmos mais rock do que o drum’n’bass que perdurava no primeiro álbum.
Agora, com uma tour pela Europa, os Kosheen andam a apresentar Damage (2007) do qual saíram dois singles que conseguiram fundir os ritmos de Resist e a profundidade das letras de Kokopelli, nomeadamente Overkill (1ºvídeo) e Guilty. Desta forma, temos um 2 em 1, em que sentimos os sintetizadores e as letras na voz de Sian. É por isso que a crítica tem sido unânime ao admitir que este é um álbum muito interessante, bem conseguido e soberbo. Contudo, nem tudo são boas notícias, uma vez que não está agendado nenhum concerto em terras lusas, mas se viajarem pela Europa este Verão será possível ir ouvir a grande voz de Sian Evans enquanto bebem uma vodka bem gelada.
Em conclusão, se procurarem o significado no dicionário de Overkill encontram o seguinte:
Overkill: excessivo uso de, cujo impacto ou efeito é reduzido. Mas não é isso que vão sentir,pois irão estar completamente rendidos a esta nova sonoridade (r)evolucionária de Kosheen!
 
 
(English/Inglês)
Kosheen continue to surprise the electronic world after their astonishing and difficult to compare hit remixed by John Creamer and Stephanie K that caused psychological orgasms to all electronic music lovers, that is, of course,  Hide U (2001) (2sd video) that lasted for a very long time in all cd players all around the world. The first album Resist was followed by Kokopelli and, even though it got to number 6 in the UK Album Chart, it had less well-known singles, but we can point out the great single All in My Head. That happened due to the fact that in opposition to the first album, in Kokopelli one find more rock influences rather than the drum’n’bass beats present in Resist  more well writen lyrics. 
Now, in a European Tour, Kosheen are presenting Damage (2007), from which two singles were released, namely Overkill (1st video) and Guilty. In that way, we have 2 things in 1, as we feel the synthesizers together with great lyrics in Sian’s voice.  Those are the reasons why the critics are unanimous in saying that this is an interesting, well accomplished and superb album. However, those are only the good news, as they don’t have any concert planned in Portugal, but if you travel in Europe this summer you might be able to listen to the great voice of Sian, while you drink cold vodka.
In conclusion, if you look for the meaning of Overkill in the dictionary you will find:
Overkill: excessive use of, so that its impact or effect is reduced. But that’s what you will not feel while you listen to Kosheen’s (r)evolutionary sound.

Autoria e outros dados (tags, etc)

published at 16:30

note

(Português)
Devido à nova imagem do blog, todos os posts anteriores a 2017 podem surgir com formatação diferente. Um novo ano, uma nova vida, nova música, nova imagem!

(English)
Due to the new image, all posts prior to 2017 may come up with a different format. A new year, a new life, new music and new image!



@bout me

foto do autor


text me

back to music & Spotify

Subscreve/Subscribe Playlist

Back to Music,Love & Lifestyle on Spotify!




Thank You's

 

Sapo Destaques - 27.04.17

Sapo Destaques - 16.04.17

 

 

158228775_799677383988548_6468362411738584546_n.jp




Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds