Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BEACHBALL ... yeah! let's go to da beach!

by perplex3r, em 24.04.17

Source: dance-charts.de

Português / Portuguese
Que a temperatura tem subido nos últimos dias, que já existem toalhas na areia e paira aroma a protector solar no ar, já todos sabíamos ... mas a este travo de verão estava a faltar a faixa que abrisse esta época de balnear num mês inimaginável. É por isso que Nalin & Kane trouxe Beachball  para nos dizer que não somos loucos em mergulhar nas águas frias das praias do norte, porque o verão veio mais cedo!
Nalin and Kane são uma dupla de produtores alemães composta por Andry Nalin e Harry Kane que em 1997 chegou ao número 1 com este single, provocou um buzz na música electrónica, seguidamente, remisturou clássicos como Meet Her At The Love de Da Hool e Cafe Del Mar de Energy 52. Será, então, quase como uma edição de aniversário que a remistura de Sebastian Schilde nos traz em 2017, mantendo o feeling e os vocais originais da primeira edição. Para alguns, poderá não conduzir a grandes festas na praia, mas sem dúvida que estes 124Bpm irão fazer-te agarrar umas cervejas, dois ou três amigos e permitir-te desfrutar de todo aquele pôr-do-sol de um dia bem quente. De momento, esperam-se ainda mais algumas remisturas mas para já, editadas pela Kontor Records, existem apenas a versão radio e extended que irão dar outro ânimo à tua segunda-feira.
Em suma, já podes começar a desempacotar as tuas havaianas, tirar os calções de banho e as bolas de praia .... e já que amanhã é feriado, que tal Beachballin' com os amigos? Aproveita!


English / Inglês
The temperature has risen over the last few days, there are already towels on the sand and a scent of sunscreen floats in the air air, but that everyone already knew ... but to this taste of summer a track that would open the summer season in a unimaginable month was missing. That's why Nalin & Kane brought Beachball to tell us that we are not crazy to dive into the cold waters of the northern beaches because the summer came earlier.
Nalin & Kane are a duo of German producers composed by Andry Nalin and Harry Kane who in 1997 reached number 1 with this single, provoked a buzz in electronic music, then remixed classics like Da Hool's Meet Her At The Love and Cafe Del Mar De from Energy 52. It will be, then, almost a birthday edition that the remixes by Sebastian Schilde brings to us in 2017, retaining the feeling and the original vocals of the first edition. For some, it will not bring big parties on the beach, but no doubt that124Bpm will make you grab a few beers, two or three friends and allow yourself to enjoy the sunset on a hot day. For now, we are expecting some remixes but, released by Kontor Records, there is only the radio and the extended versions that will cheer up your Monday.
In short, start unpacking like your flip-flops take off your swimming trunks and beachballs .... and since tomorrow is a holiday, how about Beachballin' with friends? Enjoy!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lott of luv ... BABY!

by perplex3r, em 19.04.17

Source: digitalspy.com

Português / Portuguese
Neste dia bem quente, nada melhor que um refresco musical pela voz de Pixie Lott. A cantora britânica volta este ano, com Anton Powers,com um som mais propício aos fins de tarde com muito sol, Somersby q.b., muitos sorrisos e histórias divertidas. As melodias pop da cantora, que iniciou logo com um número um, o divertido Mama Do (2009), estão lá atrás no tempo. Após as suas viagens musicais por três álbuns, com Baby, ainda sem remisturas extra (apenas uma versão acústica), sentimos aquele feeling de verão, bem up-to-date, despretensioso e fresco. Anton Powers também não é um novato nestas andanças. O Dj e produtor viu Alone No More com Phillip George chegar a nº1, já remisturou Ellie Goulding, Olly Murs e Lady Gaga e actuou no Creamfields e Tomorrowland.
If you Love Me, Show Me inicia esta narrativa, uma vez que Pixie sabe que todas as histórias, páginas ou até mesmo capítulos de amor estão repletas de metáforas, hipérboles e diminutivos. Sinceros, ou não, não deixam de ser palavras e, todos sabemos, "palavras leva-as o vento". Mas não existe, ao mesmo tempo, tantas coisas às quais não damos o devido valor que são o complemento dessas palavras, mas que já as tomamos como garantidas? Quando alguém corre para o metro após um dia de trabalho só para te ver, passa horas intermináveis no trânsito para irem jantar juntos, partilha os últimos dez euros que tem na carteira para ir comer pizza contigo e, mais que isso, te faz feliz só porque tu provocas um brilho nos seus olhos? Talvez, esta, seja uma leitura demasiado profunda de uma canção de batidas dançáveis demasiado alegres.
Assim,no mundo,nem tudo é mensurável ou eterno, mas esta canção veio, quanto mais não seja, alegrar uma quarta-feira de primavera, em que estamos a precisar de outra Somersby bem fresca ... porque companhia, essa, já a temos e não há palavras que a descrevam!

 

English / Inglês
On this hot day, there's nothing better than a musical refreshment from Pixie Lott's voice. The British singer returns this year, with Anton Powers, with a proper sound for  late sunny afternoons, lots of Somersby many smiles and fun stories. The pop melodies of the singer, who started right with a number one, the entertaining Mama Do (2009), are way in the past. After her musical trips through three albums, with Baby, still without extra remixes (only an acoustic version), we have that summer feeling, up-to-date, unpretentious and fresh. Anton Powers is not a newcomer either. The DJ and producer saw Alone No More with Phillip George reach #1, has already remixed Ellie Goulding, Olly Murs and Lady Gaga and performed at Creamfields and Tomorrowland.
If You Love Me, Show Me begins this narrative, since Pixie knows that all stories, pages or even chapters of love are full of metaphors, hyperboles, and diminutives. Sincerely, or not, they are nothing more than words and, we all know, "words are but wind". But at the same time aren´t there so many things to which we do not value and are the complements of these words, but we take them for granted?  When someone rushes to the subway after a day of work just to see you, spends endless hours in the traffic to go to dinner together, shares the last ten pounds on the wallet wallet to eat pizza with you and, more than that, makes you happy just because you see his/her eyes sparkling every time he/she sees you? Perhaps this is a very deep reading of a song with joyful and danceable beats.
Therefore, in the world, not everything is measurable or eternal, but this song came, if not, to make us happy a spring wednesday, when we are in need of another fresh Somersby ... because company we already have it and there are no words to describe it!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

WHAT IS LOVE ... the eternal question!

by perplex3r, em 05.04.17



Português / Portuguese 
What is Love é, provavelmente, a questão que percorre várias páginas dos nossos livros, às vezes em capítulos pequenos ou extensos, por vezes bem alegres ou tristes ... afinal, tantos anos depois, podemos ainda e sempre (?) questionar o que é o Amor, ou não? Desde os momentos em que nos apaixonámos e roubámos um beijo pela primeira vez no jardim de infância, sem saber muito bem o que eram aquelas borboletas na barriga à altura, bem mais tarde, em que as mesmas se juntam à admiração, ao desejo do corpo, à construção de uma relação (seja ela do tipo que for).
Em 1993, na versão eurodance de Haddaway tivémos a hipótese de perguntar com uma certa alegria mas agora Lost Frequencies revisita o tema de forma bem mais introspectiva, tornando o single do álbum Less is More ajustado para os fins de tarde um pouco mais quentes em que percorremos, sozinhos, os vários quilómetros dos passadiços das praias de Gaia e vamos, pontualmente, vendo caras alegres, cansadas e sorridentes. Existem ainda remisturas de Demitri Vegas e Like Mike, que são apenas próprias para festas EDM, de Rose (adicionada à playlist do Spotify) e Zonderling em que ambas adicionam um feeling bem mais próximo de classic house, fazendo com que estas questões filosóficas se tornem bem mais aprazivéis com um Martini Bianco bem gelado e amigos à nossa volta.
O vídeo, esse, mostra o amor que temos pelo desporto e por aqueles que estão ao nosso lado sempre que algo corre menos bem e que nos fazem, de uma certa forma, encontrar algumas respostas possíveis para esta pergunta. Por isso, 23 anos após a edição da primeira versão, mesmo com outra mistura electrónica e dançável, ainda estamos baralhados com todos os caminhos que esta pergunta nos leva ... Assim, só nos resta percorrer um por um com esta música, em busca de uma (qualquer) conclusão. Podes ouvir, já na playlist do blog!

English / Inglês
What is Love is probably the question that goes through several pages of our books, sometimes in short or long chapters, sometimes very happy or sad ... after all, so many years later, we can still and always (?) question what love is, can't we? From the moments when we fell in love and stole a kiss for the first time in the kindergarten, not knowing very well what those butterflies in the belly meant to the the time,years later, when they join the admiration, the desire of the body, the conception of a relationship (whatever it may be).
In 1993, in the eurodance version by Haddaway we had the chance to ask with some joy but now Lost Frequencies revisits the theme in a much more introspective way, making the single from the album Less is More tuned for little warmer afternoons when we travel, alone, through the several kilometers of the walkways on the beaches of Gaia and we, once in a while, see joyful, tired and smiling faces. There are also remixes of Demitri Vegas and Like Mike, which are just suitable for EDM parties, by Rose (added to the Spotify playlist) and Zonderling in which both add a feeling much closer to classic house, making these philosophical questions become much more enjoyable with a chilled Martini Bianco and friends around us.
The video shows the love we have for sports and those who are by our side whenever something goes wrong and that lead us, in a way, to find some possible answers to this question. So, 23 years after the release of the first version, even with another electronic and danceable mixture, we are still shuffled with all the paths that this question takes us ... So, we only have to go one by one with this song, in search of a(ny) conclusion!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

HOW LONG will u wait 4 luv?

by perplex3r, em 02.04.17

I've been looking for you but every road that I choose, Leaves me further From your side 

Português / Portuguese
Se o mundo está cada vez mais próximo e as redes sociais a isso ajudaram, questionamos o seu papel na construcção das nossas relações. Quantos parágrafos conseguimos escrever sobre aquela fotografia com filtros especiais que usamos como apresentação,ou em aplicações como o Tinder? 
Já falámos sobre as sensações das manhãs (sozinhos ou acompanhados) com In the Morning mas com How Long questionamos a desorientação, o tempo e as formas de superar a perda, enquanto que o video nos mostra um dos caminhos que seguimos, numa panóplia de sites e apps em que buscamos conforto ou, até mesmo, a forma (mais simples?) de podermos (re)encontrar o que perdemos. 
Esta melodia electrónica tem, nada mais, nada menos, que 7 versões que se adaptam a vários momentos do teu dia. A versão original é bem contagiante para as manhãs, enquanto que as remisturas de Grant Nelson (que já remisturou o clássico Fade dos Solu Music) se adequa ao início das noites dos fins de semana, em que por entre cervejas e shots, descortinamos algumas paixões, sejam elas momentâneas ou não. Por último, para a madrugada, temos mixes de ATFC (conhecidos pelo tema Bad Habit com OnePhatDeeva e Lisa Millet) e de Alex Neri com GG Canu, que sobrepõem as batidas house a esta história triste e melâncólica. Talvez sejam estas últimas as mais propícias para um piscar de olho debaixo da bola de espelhos numa pista de dança. 
Em suma, pela voz de Sannie constatamos que a vida, tal como a música, é o espaço onde a letra,os sons e as sensações se misturam. Afinal, o ponto em comum nas remisturas deste single é a versão original, a partir da qual ouvimos uma progressão no groove e no bass. Assim, (re)encontrar alguém no Mundo (electrónico ou não) deve ter como ponto de partida mais ninguém a não seres Tu, único e com o hastag #nofilter, para depois remisturares a tua paixão com os teus únicos e genuínos sons!

 

English/Inglês
If the world is ever closer and the social networks have contributed to this, we question their role in the construction of our relations. How many paragraphs can we write about that photograph with special filters that we use as a presentation, or in applications like Tinder?
We have already talked about morning sensations (alone or with someone) with In the Morning but with How Long we question the disorientation, the time and the ways to overcome the loss, while the video shows us one of the paths that we follow, in a panoply of sites and apps in which we seek comfort or even the (simpler?) way of being able to find (again) what we have lost.
This electronic melody has, nothing more, nothing less, than 7 versions that adapt to various moments of your day. The original version is very contagious for the mornings, while the remixes of Grant Nelson (who already remixed the classic Fade of Solu Music) fit the beginning of the nights of the weekends, in which between beers and shots, we discovered some passions, momentary or not. Finally, towards dawn, we have ATFC mixes (known by the track  Bad Habit with OnePhatDeeva and Lisa Millet) and Alex Neri with GG Canu, which overlap house beats to this sad and melancholic story. Perhaps the latter are the most suitable for a blinking under the mirror ball on a dance floor.
In short, by the voice of Sannie we see that life, like music, is the space where the lyrics, the sounds and the sensations are mixed. After all, the point in common in the remixes of this single is the original version, from which we hear a progression in groove and bass. So, finding (again) someone in the world (electronic or not) should have as a starting point anyone else but You, unique and with the hastag #nofilter, for you to later remix your passion with your unique and genuine sounds!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

robyn is back (with) honey!

by perplex3r, em 29.03.17

It wasn’t ready to be released, but I finished this version for her and Girls(..)

Português / Portuguese
A 20.08.07 Robyn teve direito ao seu primeiro post neste blog, quando conquistou o primeiro lugar da tabela de singles do Reino Unido com With Every Heartbeat e agora, dez anos depois, é com toda aquela alegria que descobrimos que um novo álbum se avizinha para 2017. 

Robyn começou nos finais da década de 90 com melodias bem pop  e após tomar rédeas da sua carreira e tornar-se independente, devido a diferenças com a sua editora, a sua  criatividade mostrou-se sem limites. Para alegria geral, essas aventuras percorrem versões não só acústicas, mas também electrónicas e bem dançáveis juntamente colaborações com Röyksopp, Snoop Dog e Kleerup.
It wasn’t ready to be released, but I finished this version for her and Girls publicou Robyn sobre a escolha da produtora da série Girls Lena Dunham, pois esta última seleccionou este tema estando o mesmo ainda por terminar de forma a que surgisse no último episódio.
O follow up da trilogia Body Talk de 2010 inspira complexidade e melancolia, estando já a demonstrar a capacidade introspectiva, e por vezes fatalista de Robyn, tal como nos temas With Every Heartbeat, Eclipse e Hang With Me. É com a frase You're not gonna get what you need, But baby I have what you want que termina este pequeno excerto, o que nos leva a questionar se no presente capítulo do nosso livro sabemos a diferença e/ou se estamos a repetir o mesmo erro do passado. No que respeita à sonoridade desta faixa, os ritmos electrónicos perduram e embora se possam assemelhar ao anterior álbum, ainda é muito prematuro descortinar por que caminhos se foi construindo um dos álbums há muito esperados. Por isso, após ouvirem um pouco do que está para vir, podem sempre (re)descobrir Robyn por aqui
!

English / Inglês 
A 20.08.07 Robyn was entitled to her first post on this blog when she reached number one in the UK singles chart with With Every Heartbeat and now, ten years later, it is with all the joy that we discover that a new album is coming in 2017.
Robyn began in the late 90s with true pop tunes and after taking over her career and becoming independent, due to differences with her own record company, her creativity proved to be without limits. For general joy, the adventures run not only through acoustic sounds but also electronic and dance versions along with collaborations with Röyksopp, Snoop Dog and Kleerup.
It wasn’t ready to be released, but I finished this version for her and Girls published Robyn on the choice of the producer of the series Girls Lena Dunham, as she has selected this unfinished song in order for it to appear in the last episode of the series.
The follow-up to the 2010 Body Talk trilogy inspires complexity and melancholy, already demonstrating an introspective and sometimes fatalistic side of Robyn, as in the songs With Each Heartbeat, Eclipse and Hang With Me.It's with the phrase You will not get what You need to, But baby, I have what you want that  this little excerpt finished, which leads us to wonder if in this chapter of our book you know  the difference and / or if we repeat the same mistake of the past. As far as the sound of this track is concerned, the electronic rhythms remain and although they resemble the previous album, it is still very premature to discover through which paths  one of the long awaited albums has been build upon. So, after listing a bit what is about what to come, you can always (re)discover Robyn here!

Autoria e outros dados (tags, etc)

note

(Português)
Devido à nova imagem do blog, todos os posts anteriores a 2017 podem surgir com formatação diferente. Um novo ano, uma nova vida, nova música, nova imagem!

(English)
Due to the new image, all posts prior to 2017 may come up with a different format. A new year, a new life, new music and new image!



@bout me

foto do autor


text me

back to music & Spotify

Subscreve/Subscribe Playlist

Back to Music,Love & Lifestyle on Spotify!


Thank You's

 

Sapo Destaques - 27.04.17

Sapo Destaques - 16.04.17

 

 





Tradutor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds