Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



IN THIS GAME of love!

by perplex3r, em 17.04.17

Source: nature-one.dePortuguês / Portuguese
Neste jogo que é a vida, seja ela sozinhos, com alguém que amamos, não apenas por paixão, mas também em relações de amizade, achamos que apostamos em pessoas, que apostamos o que podemos ser e, muitas vezes, tal como num jogo the slot machines, apostamos pouco com a esperança de sairmos a ganhar milhões. Afinal, há um certo nervosismo miudínho que nos faz acreditar nessa probabilidade.
Foi exatamente isto que aconteceu ao alemão Fritzt Kalkbrenner, conseguiu um feito único, juntamente com os seu irmão Paul Kalkbrener. Ambos tiveram o seu primeiro breakthrough com o tema incluído no filme Berlin Calling denominado Sky & Sand (incluída na Playlist do Blog) que esteve 129 semanas dentro da German singles charts.Tal como em todos os caminhos que temos que seguir no nosso dia a dia,  após esse sucesso, ambos seguiram direcções artísticas diferentes, embora ambos dentro do género electrónico.
Fritz, tem vindo a proporcionar umas tantas alegrias electrónicas desde o seu primeiro álbum Here Today Gone Tomorrow (2010), oferecendo melodias mais quentes, com alma e repletas de batidas electro q.b. Em 2016 editou Grand Départ e cujo single In This Game, nos faz questionar até que ponto somos capazes de mudar o que somos neste jogo que pode ser uma relação a dois. Por vezes, nos altos e baixos de relações saturadas a frase Desire to find a chance to change who we’ve become é mais que perfeita, mas apenas desejar não chega, e todos nós sabemos isso. É aqui que entra o refrão, que resume qualquer jogador, que ganha, perde, roda e sangra, que mais não é que dizer-nos que todo o sucesso só depende do que pretendes atingir ou, se não te queres magoar, não precisas de jogar (mas também não irás ganhar nada!).
Este é, então, o tema para a página de segunda-feira, oriundo das terras frias da Alemanha, mas que se vai enquadrar nos teus dias de sol, quentes e apaixonantes. 


English / Inglês
In this game that is life, with someone we love, not only for passion, but also in relationships of friendship, we think that we bet on people, that we bet what we are, often, like in a slot machines game, we bet little, hopping that we will make millions. After all, there is a certain nervousness that makes us believe in this probability.
That is exactly what happened to Fritzt Kalkbrenner, achieved a unique feat, along with his brother Paul Kalkbrener. Both had their first breakthrough with the song included in the Berlin Calling film called Sky & Sand (included in the Blog Playlist) which was 129 weeks within the Germany singles charts. As all the paths we have to follow daily, after this success, the two followed different artistic directions, both within the electronic genre.
Fritz has been offering some electronic joys since his first album Here Today Gone Tomorrow (2010), providing warmer, soulful melodies and full of electro beats, from which the single In this Game questions us on which extent are we ready to change who we are in this game that a relationship is. Sometimes in the ups and downs of saturated relationships the sentence Desire to find a chance to change who we’ve become is more than perfect, but wishing is not enough and we all know that. This is where the refrain comes in, which picks up any player who wins, loses, runs and bleeds, which is not more than telling us that success depends on what you want to achieve, you do not need to play (but you will not win either anything!).
This is then the theme for Monday's page, coming from the cold lands of Germany, but that is going to fit in your hot, sunny and captivating days.

Autoria e outros dados (tags, etc)

we AIN'T GIVING UP on love!

by perplex3r, em 12.04.17

source: Digital Spy UK

Português / Portuguese
Nas relações descartáveis que temos, ou pelo menos, que dizem que temos, entramos a 100% ou então devagar, não vá essa paixão nos espetar na primeira parede que nos aparece à frente. Seja de uma maneira, ou de outra, muitas vezes afirmamos que os defeitos de quem está ao nosso lado, não só nos repela, como também nos faz querer afastar e, muitas vezes, crer que não estamos destinados um ao outro. Não será o contrário? Não serão esses supostos "defeitos" pelos quais nos devemos apaixonar, já que a simpatia, a corpo e o sentido de humor derretem o coração de qualquer um?
Dúvidas, personalidade e relações à parte, Ain't Giving Up traz-nos certezas ao nos dizer que mesmo que esse percurso a dois seja difícil ou, à partida, não esteja a correr da melhor maneira, não devemos desistir se esse amor realmente existe. Se não quisermos ser tão minuciosos na leitura deste single,afirmamos que Craig David com Following My Intuition, dezasseis anos depois de Born To Do It e da mistura de UK Garage e R'N'B despretensioso, está de volta e cheio de força (não tivesse o seu álbum atingido o nº 1 da UK Album Chart). Ain't Giving Up com Sigala traz-nos uns agradáveis vocais com umas batidas bem fescas para os dias quentes. Para além disso, o Remix EP só nos faz querer ouvir ainda mais, uma vez que Wide Awake nos prepara uma festa EDM, White N3rd nos faz recuar no tempo e sentir que ouvimos Artful Dodger em 2017, Tone reconstrói e oferece um r'n'b próximo do single Rendez-Vous e Freejack quase que faz um mashup desta faixa com Show Me Love de Robin S, Laidback Luke e Steve Angello.
Assim, tal como esta edição,sê criativo, mistura e remistura, não cries expectativas, partilha, aprende, muda e não desistas. Afinal, a (tua) vida, as paixões e os amores são sempre uma aprendizagem porque nunca, e por mais que aches o contrário, vais crescer se desistires!

English / Inglês
In the disposable relationships that we have, or at least we are said to have, we enter them 100% or slowly, as we do not want that passion to drive us against a wall. Either one way or the other, we often affirm that the flaws of those around us not only repel us, but also make us want to turn away and often believe that we are not meant to be. Is it not the other way around? Aren’t these supposed "flaws" for which we should fall in love with, since affection, body and sense of humor melt anyone’s heart?
Doubts, personality and relationships aside, Ain’t Giving Up brings us certainty by telling us that even if this two-way journey is difficult or, for starters, is not going well, we should not give up if there is love. If we do not want to be so thorough in reading this single, we say that Craig David with Following My Intuition, sixteen years after Born To Do It and the mix of UK Garage and unpretentious R'N'B, is back and full of strength (as his album hit # 1 on the UK Album Chart). Ain’t Giving Up with Sigala brings us some nice vocals with some really good beats for hot days. In addition, the Remix EP just makes us want to hear even more, since Wide Awake prepares us for an EDM party, White N3rd takes us back in time and we feel we are listening to Artful Dodger in 2017, Tone rebuilds it and offers r'n'b similar to the single Rendez-Vous and Freejack almost makes a mashup of this track with Show Me Love by Robin S, Laidback Luke and Steve Angello.
So, like this edition, be creative, mix and remix, do not create expectations, share, learn, change and do not give up. After all, (your) life, passions and love are always a learning process as you will never grow up if you give up, even if you believe otherwise.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

friday ... fallin' in love at 4AM

by perplex3r, em 07.04.17

Torre dos Clérigos, Porto, Portugal http://backtobasic.blogs.sapo.pt

Sleepless gliding
Over the city lights.
Watch us flying
Over the streets tonight.

Português / Portuguese
Na noite escura de sexta-feira, enquanto um copo de mojito ainda está a meio, sente-se a primavera no ar e estamos, os dois, numa varanda na Baixa. Ali, naquele pequeno espaço,  sentimos quase como se estivessemos a sobrevoar as árvores e as pessoas que percorrem, atarefadas, a rua em busca de uma bebida ou dos seus sonhos. Temos as luzes da cidade e a Torre dos Clérigos como o cenário perfeito para eu te observar e ouvir, sem te interromper, hipnotizado pelas tuas palavras e a música de fundo, em volume baixo, é quase como uma banda sonora  a acompanhar as histórias do teu filme.
4AM é o marco desta noite! A versão acústica é bastante sentimental, enquanto que a remistura de Adam K & Soha adiciona à voz doce de Becky Williams as batidas necessárias e constantes de deep house, que podem muito bem abrir uma pista de dança 3 horas mais cedo. Por isso, preferimos a mescla de melodias, cheia de altos e baixos, que a versão ao vivo nos oferece. É isso que Late Night Alumni e Kaskade nos trazem. Desde 2005, com o álbum Empty Streets, até ao presente dia, nos oferecem canções que incorporam instrumentos reais, house music e soft trance com histórias simples mas repletas de sentimento.  Assim, são a prova viva que a música de dança é bem mais do que simples trechos de batidas fortes e que nos pode fazer pensar e sonhar.
Por isso, no domingo de manhã, quando a cidade ainda dorme e percorremos a rua estreita que nos leva até casa, fumamos o nosso último cigarro sem nada dizer. Não é preciso, ambos sabemos que a primeira linha do nosso livro a dois foi escrita há duas noites atrás, quando mordemos os lábios um do outro, às 4 da manhã.

 

English /Inglês 
In the dark Friday night, while a glass of mojito is still halfway full, spring is in the air and we are both Downtown on a balcony. There, in that little space, we feel almost as if we are flying over the trees and the people who walk, busy, on the street in search of a drink or their dreams. We have the city lights and the Clérigos Tower as the perfect setting for me to observe and listen, without interrupting you, mesmerized by your words and the background music, at low volume, is almost like a soundtrack accompanying the stories of the your movie.
4AM is the milestone of this evening! The acoustic version is quite sentimental, while the remix of Adam K & Soha adds to the sweet voice of Becky Williams the necessary and steady beats of deep house, which may well open a dance floor 3 hours earlier. So we prefer the mix of melodies, full of ups and downs that the live version offers. That's what Late Night Alumni and Kaskade bring us. Since 2005, with the album Empty Streets, to today, they offer us songs that incorporate real instruments, house music and soft trance with simple yet sentimental stories. Thus, this is the living proof that dance music is much more than simple stretches of hard beat and it can make us think and dream.So on Sunday morning, when the city is still asleep and we walk down the narrow street that leads us home, we smoke our last cigarette without saying anything. No need, we both know that the first line of our book was written two nights ago when we bit each other's lips at 4 AM. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

WHAT IS LOVE ... the eternal question!

by perplex3r, em 05.04.17



Português / Portuguese 
What is Love é, provavelmente, a questão que percorre várias páginas dos nossos livros, às vezes em capítulos pequenos ou extensos, por vezes bem alegres ou tristes ... afinal, tantos anos depois, podemos ainda e sempre (?) questionar o que é o Amor, ou não? Desde os momentos em que nos apaixonámos e roubámos um beijo pela primeira vez no jardim de infância, sem saber muito bem o que eram aquelas borboletas na barriga à altura, bem mais tarde, em que as mesmas se juntam à admiração, ao desejo do corpo, à construção de uma relação (seja ela do tipo que for).
Em 1993, na versão eurodance de Haddaway tivémos a hipótese de perguntar com uma certa alegria mas agora Lost Frequencies revisita o tema de forma bem mais introspectiva, tornando o single do álbum Less is More ajustado para os fins de tarde um pouco mais quentes em que percorremos, sozinhos, os vários quilómetros dos passadiços das praias de Gaia e vamos, pontualmente, vendo caras alegres, cansadas e sorridentes. Existem ainda remisturas de Demitri Vegas e Like Mike, que são apenas próprias para festas EDM, de Rose (adicionada à playlist do Spotify) e Zonderling em que ambas adicionam um feeling bem mais próximo de classic house, fazendo com que estas questões filosóficas se tornem bem mais aprazivéis com um Martini Bianco bem gelado e amigos à nossa volta.
O vídeo, esse, mostra o amor que temos pelo desporto e por aqueles que estão ao nosso lado sempre que algo corre menos bem e que nos fazem, de uma certa forma, encontrar algumas respostas possíveis para esta pergunta. Por isso, 23 anos após a edição da primeira versão, mesmo com outra mistura electrónica e dançável, ainda estamos baralhados com todos os caminhos que esta pergunta nos leva ... Assim, só nos resta percorrer um por um com esta música, em busca de uma (qualquer) conclusão. Podes ouvir, já na playlist do blog!

English / Inglês
What is Love is probably the question that goes through several pages of our books, sometimes in short or long chapters, sometimes very happy or sad ... after all, so many years later, we can still and always (?) question what love is, can't we? From the moments when we fell in love and stole a kiss for the first time in the kindergarten, not knowing very well what those butterflies in the belly meant to the the time,years later, when they join the admiration, the desire of the body, the conception of a relationship (whatever it may be).
In 1993, in the eurodance version by Haddaway we had the chance to ask with some joy but now Lost Frequencies revisits the theme in a much more introspective way, making the single from the album Less is More tuned for little warmer afternoons when we travel, alone, through the several kilometers of the walkways on the beaches of Gaia and we, once in a while, see joyful, tired and smiling faces. There are also remixes of Demitri Vegas and Like Mike, which are just suitable for EDM parties, by Rose (added to the Spotify playlist) and Zonderling in which both add a feeling much closer to classic house, making these philosophical questions become much more enjoyable with a chilled Martini Bianco and friends around us.
The video shows the love we have for sports and those who are by our side whenever something goes wrong and that lead us, in a way, to find some possible answers to this question. So, 23 years after the release of the first version, even with another electronic and danceable mixture, we are still shuffled with all the paths that this question takes us ... So, we only have to go one by one with this song, in search of a(ny) conclusion!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

HOW LONG will u wait 4 luv?

by perplex3r, em 02.04.17

I've been looking for you but every road that I choose, Leaves me further From your side 

Português / Portuguese
Se o mundo está cada vez mais próximo e as redes sociais a isso ajudaram, questionamos o seu papel na construcção das nossas relações. Quantos parágrafos conseguimos escrever sobre aquela fotografia com filtros especiais que usamos como apresentação,ou em aplicações como o Tinder? 
Já falámos sobre as sensações das manhãs (sozinhos ou acompanhados) com In the Morning mas com How Long questionamos a desorientação, o tempo e as formas de superar a perda, enquanto que o video nos mostra um dos caminhos que seguimos, numa panóplia de sites e apps em que buscamos conforto ou, até mesmo, a forma (mais simples?) de podermos (re)encontrar o que perdemos. 
Esta melodia electrónica tem, nada mais, nada menos, que 7 versões que se adaptam a vários momentos do teu dia. A versão original é bem contagiante para as manhãs, enquanto que as remisturas de Grant Nelson (que já remisturou o clássico Fade dos Solu Music) se adequa ao início das noites dos fins de semana, em que por entre cervejas e shots, descortinamos algumas paixões, sejam elas momentâneas ou não. Por último, para a madrugada, temos mixes de ATFC (conhecidos pelo tema Bad Habit com OnePhatDeeva e Lisa Millet) e de Alex Neri com GG Canu, que sobrepõem as batidas house a esta história triste e melâncólica. Talvez sejam estas últimas as mais propícias para um piscar de olho debaixo da bola de espelhos numa pista de dança. 
Em suma, pela voz de Sannie constatamos que a vida, tal como a música, é o espaço onde a letra,os sons e as sensações se misturam. Afinal, o ponto em comum nas remisturas deste single é a versão original, a partir da qual ouvimos uma progressão no groove e no bass. Assim, (re)encontrar alguém no Mundo (electrónico ou não) deve ter como ponto de partida mais ninguém a não seres Tu, único e com o hastag #nofilter, para depois remisturares a tua paixão com os teus únicos e genuínos sons!

 

English/Inglês
If the world is ever closer and the social networks have contributed to this, we question their role in the construction of our relations. How many paragraphs can we write about that photograph with special filters that we use as a presentation, or in applications like Tinder?
We have already talked about morning sensations (alone or with someone) with In the Morning but with How Long we question the disorientation, the time and the ways to overcome the loss, while the video shows us one of the paths that we follow, in a panoply of sites and apps in which we seek comfort or even the (simpler?) way of being able to find (again) what we have lost.
This electronic melody has, nothing more, nothing less, than 7 versions that adapt to various moments of your day. The original version is very contagious for the mornings, while the remixes of Grant Nelson (who already remixed the classic Fade of Solu Music) fit the beginning of the nights of the weekends, in which between beers and shots, we discovered some passions, momentary or not. Finally, towards dawn, we have ATFC mixes (known by the track  Bad Habit with OnePhatDeeva and Lisa Millet) and Alex Neri with GG Canu, which overlap house beats to this sad and melancholic story. Perhaps the latter are the most suitable for a blinking under the mirror ball on a dance floor.
In short, by the voice of Sannie we see that life, like music, is the space where the lyrics, the sounds and the sensations are mixed. After all, the point in common in the remixes of this single is the original version, from which we hear a progression in groove and bass. So, finding (again) someone in the world (electronic or not) should have as a starting point anyone else but You, unique and with the hastag #nofilter, for you to later remix your passion with your unique and genuine sounds!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

note

(Português)
Devido à nova imagem do blog, todos os posts anteriores a 2017 podem surgir com formatação diferente. Um novo ano, uma nova vida, nova música, nova imagem!

(English)
Due to the new image, all posts prior to 2017 may come up with a different format. A new year, a new life, new music and new image!



@bout me

foto do autor


back to music & Spotify

Subscreve/Subscribe Playlist

Back to Music,Love & Lifestyle on Spotify!


Thank You's

 

Sapo Destaques - 27.04.17

Sapo Destaques - 16.04.17

 

 





subscrever feeds